Benutzereinstellungen

Kommende Veranstaltungen

Internacional | Economia

Keine kommenden Veranstaltungen veröffentlicht

Império do petróleo:

category internacional | economia | other libertarian press author Tuesday October 17, 2006 17:04author by Francisco Trindade Report this post to the editors

Império do petróleo:
O saqueio capitalista e a luta pela África

Império do petróleo:
O saqueio capitalista e a luta pela África

Apresentamos o novo texto do blog http://www.franciscotrindade.blogspot.com

Texto intitulado

Império do petróleo:
O saqueio capitalista e a luta pela África

Segue-se excerto do texto que pode ser lido na íntegra em
http://www.franciscotrindade.blogspot.com

No seu discurso sobre o Estado da União em 2006, George Bush disse finalmente a palavra que os seus antecessores nunca ousaram exprimir em público: vício (addiction). Os Estados Unidos, disse, estão "viciados" em petróleo — o que equivale a dizer que estão viciados no carro — e em consequência, têm uma dependência pouco saudável dos fornecedores do Médio Oriente. O que ele se esqueceu de mencionar foi que a estratégia dos Estados Unidos do pós 2ª Guerra Mundial de aquisição global de petróleo — um ponto central da política externa americana desde que o Presidente Roosevelt se encontrou com o Rei Saud da Arábia Saudita e concertaram em conjunto o seu "relacionamento especial", a bordo do USS Quincy, em Fevereiro de 1945. – está em ruínas. Os pilares daquela política — Irão, Arábia Saudita, os Estados petrolíferos do Golfo Pérsico e a Venezuela — já não são carneiros mansos no redil imperial dos EUA.

Com a capacidade excedentária na OPEP ao nível mais baixo de sempre e a especulação descontrolada nas bolsas, o Big Oil está inundado de dinheiro. Os lucros das empresas não têm precedentes históricos. A Chevron facturou uns bons US$14 mil milhões em 2005, e os ganhos do primeiro trimestre de 2006 são 50% mais altos que no ano anterior, um máximo histórico suficientemente obsceno para pôr o Congresso a resmungar acerca de um imposto extra sobre lucros. Os chamados riscos de abastecimento no Irão, Venezuela e Nigéria, juntamente com os impulsos especulativos dos negociantes petrolíferos, fizeram subir o preço do petróleo para cerca de US$ 70/barril, e um antigo homem do petróleo (rodeado por um bando de ex-homens do petróleo) anda arrogantemente nos corredores da Casa Branca. Como se isso não bastasse, o New York Times (27/Março/2006) noticia que através de uma "lei vaga" ("vague law") o governo dos EUA vai prescindir, para as grandes companhias petrolíferas, de cerca de US$7 mil milhões de royalties do Estado nos próximos sete anos. Tudo isto leva-nos de volta ao embargo petrolífero de 1973 e ao Projecto Independência do Presidente Nixon, concebido para alcançar a auto-suficiência em 1980. Tal política falhou miseravelmente (a dependência americana do petróleo importado em finais dos anos 60 era de 20% e espera-se que seja cerca de 66% por volta de 2025) e Nixon tentou maximizar o abastecimento interno e recorrer a fornecedores estrangeiros fiáveis a custo mínimo – tal como George Bush planeia fazer.


Textos de ontem:

Hosni Mubarak vence presidenciais egípcias com 107% dos votos
As propostas do governo para a Segurança Social agravam a situação e a discriminação das mulheres
Nunca se entra dentro de um coração
As graves desigualdades na repartição da riqueza em Portugal são um obstáculo ao desenvolvimento económico do país
O que faz correr Jardim
Cada vez mais desertores nas fileiras
A democracia forçada

Saudações proudhonianas
Até breve
Francisco Trindade

Verwandter Link: http://www.franciscotrindade.blogspot.com/
This page can be viewed in
English Italiano Deutsch

Internacional | Economia | pt

Mon 06 Feb, 01:18

browse text browse image

textDeclaração anarco-comunista sobre a crise econômica mundial e a reunião do G20 14:59 Thu 27 Nov by Anarkismo 0 comments

Declaração internacional anarco-comunista sobre a crise econômica mundial e a reunião do G20, assinado por Alternative Libertaire (França), Federazione dei Comunisti Anarchici (Itália), Melbourne Anarchist Communist Group (Austrália), Zabalaza Anarchist Communist Front (África do Sul), Federação Anarquista do Rio de Janeiro (Brasil), Common Cause (Ontário, Canadá), Unión Socialista Libertária (Peru), Union Communiste Libertaire (Québec, Canadá), Liberty & Solidarity (Reino Unido), Asociación Obrera de Canarias (África) e Anarchistische Föderation Berlin (Alemanha). [Français] [Castellano] [Italiano] [Ελληνικά] [Polska] [Deutsch] [中文] [عَرَبيْ ] [Nederlands] [English]

image"Desmontando a mitologia liberal sobre a origem da tecnologia moderna" Jan 02 by BrunoL and Ricardo Camera 0 comments

É público e notório que este avanço histórico do saber humano iniciou na incubação estratégica dos investimentos do governo dos Estados Unidos em suas agências de pesquisa, não se tratando, portanto, de uma mera questão de mercado. É disso que se trata este artigo.

imageOs especuladores globais das commodities e a fragilidade brasileira Dec 22 by BrunoL 0 comments

Não há desenvolvimento autônomo e com soberania popular se o território físico ficar subordinado às cadeias de valor comodificadas, dominadas globalmente por 16 empresas de intermediação. Pela lógica da soberania deveríamos simplesmente seguir o caminho inverso, em todos os sentidos: preservar os biomas para, a partir destes, transformar saber popular em produção científica de escala

imageAs oligarquias da mundialização financeirizada esgotam a pouca democracia do sistema capitalista Dec 04 by BrunoL 0 comments

O texto que segue é um exercício que me dispus a fazer e, ao mesmo tempo, um breve aporte teórico para a pesquisa a qual me envolvo e está em andamento (portanto a bilbiografia de referência está na sequência do texto). Abordo abaixo duas correlações evidentes, aliás, nada originais, embora absurdamente ignoradas pelos meios de comunicação hegemônicos e, justiça seja feita, em escala mundo. Trata-se de correlacionar obviedades da boa e viva economia política com as estupidezes, a perigosa propaganda da “Junk Economics”, o “lixo da economia propaladora do neoliberalismo vulgar”, ou simplesmente a “perigosa propaganda do ultraliberalismo financeiro”. Trata-se de um conjunto de mentiras afirmações absurdas, cuja meta permanente é esgotar o pouco de democracia – direitos coletivos conquistados à unha – existente no capitalismo mundializado em sua etapa financeira.

imageTraçando uma definição de imperialismo na etapa do capitalismo global e financeiro pós-2008 Nov 15 by BrunoL 0 comments

Vemos como essencial interpretar o conceito de imperialismo globalizado e financeiro. Este se manifesta desde formas mais grosseiras, como uma invasão militar, até o objeto de estudo o qual este texto se vincula, as relações complementares e subordinadas de Transnacionais (TNCs), paraísos fiscais, capital financeiro como forma de acumulação selvagem contemporânea, endividamento securitizado de populações inteiras e a existência de uma soma nefasta de elites orgânicas agindo através de portas giratórias em escala nacional e transnacional, a serviço e se locupletando da versão atual do neoliberalismo.

imageAs agências de “análise” de risco e a violação de soberanias Nov 08 by BrunoL 0 comments

As agências de “análise” são empresas privadas dos EUA operando como vetores do cassino financeiro global, gerando a subordinação de sociedades inteiras. Isso ocorre em todos os países do “ocidente” ampliado, sendo que as regiões eurasiáticas sob a influência direta da China, Rússia e Índia conseguem sofrer outras projeções de poder. No caso da América Latina, sofremos hoje uma dupla intervenção, tanto das potências ocidentais – com os Estados Unidos à frente - como da presença chinesa cada vez maior em todas as camadas da economia real. Neste texto, fazemos uma breve digressão no papel de operador político das agências de “análise” na Europa pós-crise de 2008 e depois voltamos ao nosso Continente observando uma das chances desperdiçadas no período anterior.

more >>

textDeclaração anarco-comunista sobre a crise econômica mundial e a reunião do G20 Nov 27 0 comments

Declaração internacional anarco-comunista sobre a crise econômica mundial e a reunião do G20, assinado por Alternative Libertaire (França), Federazione dei Comunisti Anarchici (Itália), Melbourne Anarchist Communist Group (Austrália), Zabalaza Anarchist Communist Front (África do Sul), Federação Anarquista do Rio de Janeiro (Brasil), Common Cause (Ontário, Canadá), Unión Socialista Libertária (Peru), Union Communiste Libertaire (Québec, Canadá), Liberty & Solidarity (Reino Unido), Asociación Obrera de Canarias (África) e Anarchistische Föderation Berlin (Alemanha). [Français] [Castellano] [Italiano] [Ελληνικά] [Polska] [Deutsch] [中文] [عَرَبيْ ] [Nederlands] [English]

© 2005-2023 Anarkismo.net. Unless otherwise stated by the author, all content is free for non-commercial reuse, reprint, and rebroadcast, on the net and elsewhere. Opinions are those of the contributors and are not necessarily endorsed by Anarkismo.net. [ Disclaimer | Privacy ]