Benutzereinstellungen

Neue Veranstaltungshinweise

Internacional

Es wurden keine neuen Veranstaltungshinweise in der letzten Woche veröffentlicht

Kommende Veranstaltungen

Internacional | Movimento anarquista

Keine kommenden Veranstaltungen veröffentlicht
Recent articles by EuroAnarquismo
This author has not submitted any other articles.
Recent Articles about Internacional Movimento anarquista

Price on Laursen, 'The Operating System: An Anarchist Theory of the Mo... Jul 20 21 by Wayne Price

Anarhistička organizacija Mai 20 21 by Federacija anarhista Rio de Janeiro (Brazil) / Mreža anarhista - Društvo otpora (Hrvatska)

Γκούσταβ Λαν ... Mai 17 21 by Dmitri

Nós comunistas anarquistas/libertários na luta de classes, na Europa do capital

[Italiano] [English] [Français] [Castellano] [Ελληνικά]

category internacional | movimento anarquista | opinião / análise author Dienstag Dezember 12, 2017 00:58author by EuroAnarquismo - AL/FdCA-AL-CGA-LSF-OSL-WSM Report this post to the editors

Nota traduzida.

featured image
As organizações europeias federadas na rede Anarkismo se reuniram entre o dia 18 e o dia 19 de novembro em Génova. Conversamos e discutimos, raciocinamos e pensamos, tentando planejar nossas tarefas para levar em frente, como rede, na Europa.

As delegações vindas de Gales, da França, da Itália, da Suíça e da Irlanda, junto com uma saudação calorosa dos companheiros/as catalães/ãs de Embat, expressaram a necessidade de seguir e desenvolver uma intervenção comum.

Em que ponto estamos?

A fase que estamos vivendo é sem dúvida de crise sistêmica e de transformação estratégica. O capital em crise está à procura de um novo modelo de regulação no qual se inscreve uma crise decisiva da esquerda.

O social-liberalismo é parte ativa do estado e da gestão europeia do capital. Ele se tornou um instrumento de dominação e exploração. Outro setor da esquerda reivindica uma ambição reformista que se apoia sobre estratégias estatistas sem, no entanto, conseguir construir uma proposta de alternativa social e emancipatória. Há também um grande setor que luta e promove a resistência a partir de baixo e que não aceita as limitações ligadas às políticas institucionais.

Enquanto o processo de liquidação de um modelo fordista nos leva de volta a formas de exploração no trabalho que evocam o início dos anos 1900, o proletariado clássico se transforma e se amplia, novas formas de exploração se configuram com trabalho autônomo e novas estruturas de trabalho assalariado dentro de um impulso para a precarização de todas as condições de vida.

Estamos diante de novas contradições, com possibilidade relativa de que elas explodam, como o Brexit ou o crescimento da extrema direita rumo à conquista do poder do Estado na União Europeia. O bloco geoestratégico europeu está balançando, com fortes lacerações internas, entre a possibilidade de estabelecer-se, no futuro próximo, como um polo imperialista coerente ou aquela de sofrer a subalternidade em frente aos outros centros de poder do mundo.

A tudo isso se acrescenta a falta de um movimento social capaz de entravar a ofensiva do bloco dominante, de avançar em direção a novas conquistas e de organizar de forma sólida o conjunto dos grupos sociais dominados.

Isto enfrentando uma extrema direita cada vez mais agressiva e uma ofensiva da burguesia contra todos os direitos sociais e conquistas acumuladas arduamente com as lutas dos últimos 150 anos.

Aonde queremos ir e o que devemos fazer


Se a fase em curso e a que virá apresentam uma situação dura e difícil, e essas serão as condições a serem enfrentadas em nossa intervenção, em qualquer caso, não nos assustamos e não recuamos.

O fim do capitalismo e a autogestão da sociedade são uma necessidade que não podem nem devem esperar, mesmo que constituam objetivos históricos. Eles são uma parte fundadora e integrante de nossas práticas dentro da organização dos/as explorados/as. É nas lutas de hoje que preparamos e aprendemos os valores do mundo que queremos construir.

Não acreditamos em atalhos e nossa tarefa diária é construir, tijolo após tijolo, passo a passo, lutas e conflitos em nossos bairros e nos locais de trabalho. Acumular forças para alcançar e mobilizar toda a parte da sociedade que é resistência e dissidência, que rejeita as compatibilidades com o capitalismo e afirma a única alternativa possível: a organização a partir de baixo e a destruição de todos os tipos de exploração e dominação. Nossa política é de emancipação, de ação de base, de construção de poder popular.

Vimos que a Europa, apesar das contradições e dos conflitos internos, não é apenas uma união de Estados num espaço comum, mas um sistema de poder transnacional que possui uma capacidade de intervenção estratégica precisamente para garantir os interesses fundamentais do bloco dominante.

Portanto, acreditamos e trabalhamos, nós também, para conseguir construir uma cultura e uma estratégia comuns às nossas organizações, fortalecendo as lutas sociais e consolidando o anarquismo organizado de classes e a emancipação dentro delas, constituindo no espaço comum uma rede internacional capaz de dar as respostas necessárias aos processos que nos atingem. Identificando as potencialidades de luta, queremos gerar alternativa e relações de força que nos sejam favoráveis.
Estamos decididos a levar, sempre e em todos os lugares onde é necessário, nossa contribuição para o movimento de luta social na Europa e em todo o mundo.


Avançar, lutar, construir poder popular!
Levamos um mundo novo em nossos corações.

Alternativa Libertaria/FdCA – Itália
Alternative Libertaire – França
Coordination des GroupesAnarchistes – França
LibertarianSocialistFederation - Gales/Inglaterra
OrganizationSocialiste Libertaire – Suíça
Workers Solidarity Movement - Irlanda

This page can be viewed in
English Italiano Deutsch

Hauptseite

Declaración Anarquista Internacional: A 85 Años De La Revolución Española. Sus Enseñanzas Y Su Legado.

Death or Renewal: Is the Climate Crisis the Final Crisis?

Gleichheit und Freiheit stehen nicht zur Debatte!

Contre la guerre au Kurdistan irakien, contre la traîtrise du PDK

Meurtre de Clément Méric : l’enjeu politique du procès en appel

Comunicado sobre el Paro Nacional y las Jornadas de Protesta en Colombia

The Broken Promises of Vietnam

Premier Mai : Un coup porté contre l’un·e d’entre nous est un coup porté contre nous tou·tes

Federasyon’a Çağırıyoruz!

Piştgirîye Daxuyanîya Çapemenî ji bo Êrîşek Hatîye li ser Xanîyê Mezopotamya

Les attaques fascistes ne nous arrêteront pas !

Les victoires de l'avenir naîtront des luttes du passé. Vive la Commune de Paris !

Contra la opresión patriarcal y la explotación capitalista: ¡Ninguna está sola!

100 Years Since the Kronstadt Uprising: To Remember Means to Fight!

El Rei està nu. La deriva autoritària de l’estat espanyol

Agroecology and Organized Anarchism: An Interview With the Anarchist Federation of Rio de Janeiro (FARJ)

Es Ley por la Lucha de Las de Abajo

Covid19 Değil Akp19 Yasakları: 14 Maddede Akp19 Krizi

Declaración conjunta internacionalista por la libertad de las y los presos politicos de la revuelta social de la región chilena

[Perú] Crónica de una vacancia anunciada o disputa interburguesa en Perú

Nigeria and the Hope of the #EndSARS Protests

How Do We Stop a Coup?

Aλληλεγγύη στους 51 αντιφασίστες της Θεσσαλονίκης

No war on China

Internacional | Movimento anarquista | pt

Mi 28 Jul, 17:27

browse text browse image

cala_5.jpg imageComunicado de Relançamento da CALA (Coordenação Anarquista Latino-americana) 04:23 Sa 28 Dez by Coordenação Anarquista Latino-americana 0 comments

Após uma série de reuniões e instâncias, organizações anarquistas da América Latina decidiram relançar a Coordenação Anarquista Latino-Americana, no marco deste complexo contexto político e social que o nosso continente está vivendo.
[English] [Ελληνικά] [Italiano] [Türkçe]

crane_vampire_1.jpg imageO Anarkismo.net Deseja a Você um 2016 de Solidariedade e Resistência 04:27 Mi 06 Jan by Grupo Editorial do Anarkismo.net 0 comments

Este ano, 2015, terminou com vários desafios para aqueles que defendem um mundo sem privilégios, um mundo de igualdade e liberdade. Mas estamos certos que 2016 será um ano para aprender e contribuir com o crescimento desse novo mundo em nossos corações. O Anarkismo.net espera ser uma ferramenta útil para ajudar a pensar essa alternativa. Agradecemos nossos leitores e esperamos suas contribuições. [English] [Castellano] [ελληνικά] [Italiano] [العَرَبِية] [中文] [Kurdî] [Türkçe]

cartaz imageMesa-debate: "O Anarquismo e sua Contribuição para os Movimentos Sociais" E Comemoração Dos "5 Anos 06:36 Do 07 Nov by ORL 0 comments

A Coordenação Anarquista Brasileira [CAB] convida para a comemoração dos "5 Anos da Organização Resistência Libertária" e para a mesa-debate "O Anarquismo e sua contribuição para os Movimentos Sociais" com nossas Organizações no Nordeste. No debate estarão presentes além de Organizações Políticas da CAB, outras Organizações Especifistas do Nordeste e Norte do país, bem como inúmerxs libertárixs de Fortaleza e militantes dos Movimentos Sociais.

É fortalecer o Anarquismo no Brasil!

Crescer nossa Bandeira!

anarkismobannersmall_6.jpg imageReunião das organizações europeias de Anarkismo em Paris 01:28 Fr 12 Feb by Conferência europeia 0 comments

Este fim-de-semana, delegados de organizações de seis países europeus encontraram-se em Paris para uma conferência europeia dos grupos de Anarkismo.net. [English] [Français] [Italiano] [Castellano] [Norsk] [Ελληνικά]

jose_danton_politica_aliancas.jpg imageMais 6 lançamentos da Biblioteca Virtual Faísca! 18:08 Mi 30 Sep by Faísca Publicações Libertárias 0 comments

Dando continuidade ao seu projeto de lançamento de livros on-line, a Faísca Publicações apresenta seis novos lançamentos. Abaixo, enviamos um breve comentário de cada um dos lançamentos.

textSobre o Anarkismo.net 09:48 Mo 11 Feb by Anarkismo Editorial Group 0 comments

Anarkismo.net é fruto de um esforço de cooperação internacional entre grupos e indivíduos em acordo com a linha editorial. Sua intenção é avançar a discussão, comunicação e o debate no movimento anarquista global.

image[UCL-França] Belarus, a classe trabalhadora contra Lukashenko Sep 19 by CAB 0 comments

Apresentamos tradução de texto da Comissão Internacional da União Comunista Libertária, da França, sobre a situação de Belarus.
"Durante 26 anos, Lukashenko governou este país da ex-esfera soviética com mão de ferro, mantendo o sistema econômico e burocrático resultante da organização soviética, com sua repressão política permanente através de um estado policial onipresente, perseguindo oponentes e reprimindo duramente qualquer protesto. No entanto, esta enésima eleição com um resultado conhecido de antemão parece ter levado as classes populares bielorrussas ao seu limite. Desde a noite de 9 de agosto, o país vem sendo abalado por enormes protestos populares, que foram amplificados por uma onda de greves sem precedente no país."

imagePara as Classes Oprimidas do Mundo, Pandemia, Crise, Todos os Tempos São Tempos de Luta Mai 01 by Várias organizações anarquistas 0 comments

“O primeiro de maio tem que ser um símbolo de solidariedade internacional, de solidariedade não limitada aos marcos do estado nacional que sempre corresponde aos interesses das minorias privilegiadas do país. Entre os milhões de trabalhadores e trabalhadoras que aguentam o jugo da escravidão, existe uma unidade de interesses, independentemente da língua que as pessoas falam e da bandeira sob a qual nasceram. Porém, entre os/as exploradores/as e os/as explorados/as do mesmo país, existe uma guerra ininterrupta que não pode ser resolvida por nenhum princípio de autoridade e que tem suas raízes nos interesses contrários das diversas classes. Todo nacionalismo é um disfarce ideológico dos verdadeiros fatos: ele consegue, em determinados momentos, arrastar as grandes massas com seus representantes mentirosos, mas nunca foi capaz de abolir a realidade brutal das coisas deste mundo.” (Rudolf Rocker, 1936)

imageDiante da Pandemia Capitalista, Solidariedade entre os Povos Apr 07 by Vários 0 comments

O ano de 2020 começou com algumas mudanças na região, mas sobretudo com a continuidade da imensa mobilização do povo chileno, essa revolta popular que dura já muito mais do que cem dias e que mudou a situação social e política daquele país, mas também da região. Ela abre um novo cenário e se inscreve, como dizíamos em análises anteriores, na onda de mobilizações que os povos latino-americanos vêm realizando (Haiti, Equador e em outros países com menor intensidade). São tempos de povo na rua, são tempos de luta.

Ao mesmo tempo, começa no mundo uma crise econômica que se aprofunda com o coronavírus e seu impacto nos mercados internacionais. A questão do petróleo e seus efeitos nas economias periféricas da América Latina também podem impactar no custo de vida e na legitimidade da tecnocracia ultraliberal que continua fazendo parte dessa nova fase no nosso continente.

Mas a pandemia do coronavírus traz também uma série de mudanças nessa etapa, que é difícil e prematuro avaliar seus efeitos. No entanto, seu impacto nos obriga a falar de uma situação nova, uma etapa global que está mudando com uma política de controle de grandes populações e aumento de medidas repressivas, em que se tornam evidentes, além do mais, os estragos ocasionados por mais de três décadas de neoliberalismo com o desmantelamento da saúde pública e da previdência social.

Vamos dividir essa análise de conjuntura em duas seções: a primeira abordando a mobilização no Chile e as mudanças políticas e sociais no continente, e a segunda com uma análise inicial acerca da nova conjuntura desatada a partir da expansão do Covid-19.

imageA necessidade de um pensamento radical latino-americano Jun 06 by BrunoL 0 comments

Recentemente tive a oportunidade de fazer uma comparação de cenários políticos em um programa de rádio do Rio Grande do Sul. Estamos em um momento onde os governos de centro-esquerda ou vivem em crise (caso do Brasil e Argentina), ou aderem parcialmente às teses do Império (caso de Chile e Peru) ou estão sob uma severa crise institucional, tal é o que ocorre na Venezuela. Vale observar que nestes países (Bolívia, Equador e o já citado país de Bolívar) as instituições não são sólidas e este é o labirinto. Quando há arranjo institucional fortalecido, o regime se mantem, mas as chances de transformação são pequenas. Já, quando não há estrutura fortificada e separação entre governo e Estado, há a tendência de que as elites dirigentes e suas sócias majoritárias transnacionais exerçam um poder discricionário. Ainda assim, pouca institucionalidade implica em maior poder da mobilização popular. E esta é nossa única chance, sempre.

imageApresentando "Chama Negra" Aug 13 by Michael Schmidt e Lucien van der Walt 0 comments

Introdução do livro Black Flame: the revolutionary class politics of anarchism and syndicalism [Chama Negra: a política classista e revolucionária do anarquismo e do sindicalismo de intenção revolucionária].

more >>

imageComunicado de Relançamento da CALA (Coordenação Anarquista Latino-americana) Dez 28 CALA 0 comments

Após uma série de reuniões e instâncias, organizações anarquistas da América Latina decidiram relançar a Coordenação Anarquista Latino-Americana, no marco deste complexo contexto político e social que o nosso continente está vivendo.
[English] [Ελληνικά] [Italiano] [Türkçe]

imageO Anarkismo.net Deseja a Você um 2016 de Solidariedade e Resistência Jan 06 0 comments

Este ano, 2015, terminou com vários desafios para aqueles que defendem um mundo sem privilégios, um mundo de igualdade e liberdade. Mas estamos certos que 2016 será um ano para aprender e contribuir com o crescimento desse novo mundo em nossos corações. O Anarkismo.net espera ser uma ferramenta útil para ajudar a pensar essa alternativa. Agradecemos nossos leitores e esperamos suas contribuições. [English] [Castellano] [ελληνικά] [Italiano] [العَرَبِية] [中文] [Kurdî] [Türkçe]

imageMesa-debate: "O Anarquismo e sua Contribuição para os Movimentos Sociais" E Comemoração Dos "5 Anos Nov 07 Organização Resistencia Libertaria 0 comments

A Coordenação Anarquista Brasileira [CAB] convida para a comemoração dos "5 Anos da Organização Resistência Libertária" e para a mesa-debate "O Anarquismo e sua contribuição para os Movimentos Sociais" com nossas Organizações no Nordeste. No debate estarão presentes além de Organizações Políticas da CAB, outras Organizações Especifistas do Nordeste e Norte do país, bem como inúmerxs libertárixs de Fortaleza e militantes dos Movimentos Sociais.

É fortalecer o Anarquismo no Brasil!

Crescer nossa Bandeira!

imageReunião das organizações europeias de Anarkismo em Paris Feb 12 Anarkismo 0 comments

Este fim-de-semana, delegados de organizações de seis países europeus encontraram-se em Paris para uma conferência europeia dos grupos de Anarkismo.net. [English] [Français] [Italiano] [Castellano] [Norsk] [Ελληνικά]

textSobre o Anarkismo.net Feb 11 Anarkismo 0 comments

Anarkismo.net é fruto de um esforço de cooperação internacional entre grupos e indivíduos em acordo com a linha editorial. Sua intenção é avançar a discussão, comunicação e o debate no movimento anarquista global.

more >>
© 2005-2021 Anarkismo.net. Unless otherwise stated by the author, all content is free for non-commercial reuse, reprint, and rebroadcast, on the net and elsewhere. Opinions are those of the contributors and are not necessarily endorsed by Anarkismo.net. [ Disclaimer | Privacy ]