user preferences

New Events

Brazil/Guyana/Suriname/FGuiana

no event posted in the last week

Resistir até a tarifa sumir!

category brazil/guyana/suriname/fguiana | community struggles | comunicado de imprensa author Wednesday June 19, 2013 18:50author by Coletivo Anarquista Bandeira Negra - Integrante da Coordenação Anarquista Brasileira (CAB) Report this post to the editors

O país está sendo tomado por mobilizações na luta pelo transporte público. No início dessa semana, manifestações gigantescas tomaram Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e dezenas de outras cidades. O Congresso em Brasília foi ocupado por manifestantes, assim como a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Até agora, Porto Alegre, Goiânia, Natal, Recife e outras cidades já conquistaram a redução da tarifa, mas a perspectiva de vitória é grande em várias outras cidades. [English] [Français] [Italiano]

320709_142593575844419_2108682953_n.jpg

Um dos fatores que deu grande força às mobilizações foi a criminalização do protesto e a resposta brutal da polícia. Centenas de companheiras(os) foram detidos e liberados após pagarem fianças exorbitantes, uma tentativa de silenciar e intimidar as reivindicações populares. A violenta repressão policial foi a fagulha para um povo em estado de barril de pólvora, e as manifestações vem se fortalecendo.

Os setores reacionários e a grande mídia, que criticaram e criminalizaram duramente as manifestações, agora retrocedem pela força do povo nas ruas. Sua estratégia tem sido muito clara: buscam “domesticar” as manifestações pregando um pacifismo inerte e pautas genéricas que não possibilitam conquistas concretas .

O povo não esteve dormindo até a semana passada. Nenhum dos nossos direitos foram dados de presente, foram conquistados. Os capitalistas lucram com a mercantilização dos direitos sociais (saúde, educação, transporte, etc.), e o Estado e governos impulsionam este estado das coisas. Discursos por “um país melhor”, “melhor uso dos impostos” ou “contra a corrupção” erram o alvo, porque ignoram a natureza do Estado capitalista. A corrupção é parte integrante deste sistema, que criou as leis para manter o domínio das classes dominantes. Quem reclama do descumprimento das regras do jogo, no fundo, está legitimando o funcionamento do jogo: injusta não é apenas a corrupção, mas todo o sistema capitalista, baseado na exploração da classe trabalhadora e na opressão.

Precisamos pensar nossas pautas e lutar objetivamente contra os problemas mais sentidos pelo povo. Nossa solidariedade é entre os de baixo. Por isso entendemos que não estamos aqui para cantar hinos ou levantar a bandeira do país: o nacionalismo é um instrumento de conciliação entre as classes, o que nos reúne com nossos inimigos sob a mesma bandeira (os empresários do transporte e o prefeito também são brasileiros e “contra a corrupção”).

Florianópolis possui um grande histórico de luta pelo transporte, como as Revoltas da Catraca de 2004 e 2005, quando a luta popular também conquistou a derrubada de aumentos na tarifa através da ação direta, com o povo nas ruas. A cidade criou uma cultura de reivindicação sobre essa pauta, que culminou na defesa da Tarifa Zero - modelo em que o transporte público é gratuito, financiado pelos setores mais ricos da sociedade e com controle popular. A força das manifestações em todo o país e o acúmulo da discussão sobre transporte na cidade colocam a Tarifa Zero como nosso objetivo estratégico, uma possibilidade concreta de conquista.

Estamos na rua não apenas na luta pela Tarifa Zero, mas também contra a criminalização da reivindicação popular, em solidariedade às lutas nas outras cidades! Dia a dia estaremos construindo nossas ferramentas organizativas, e acumulando força social, pois violento é o sistema que excluiu a maioria da população das riquezas produzidas; violento é um sistema que mesmo abundante ainda reserva a miséria, a fome e a escassez à população pobre; violentos são os depejos e a repressão policial decorrentes das obras de megaeventos como a Copa e Olimpíadas. Violenta é a realidade a que o povo está submetido!

É o momento de fortalecer a organização dos oprimidos, através de nossos movimentos sociais, entidades de trabalhadores e de estudantes, espaços comunitários e culturais. Somente nossa articulação, pautada na independência de classe, é que poderá criar força para influir nos rumos da sociedade. Isso é um requisito para termos capacidade de resistir aos ataques que recebemos das classes dominantes e acumular forças para virar a balança pro nosso lado, avançar nas conquistas rumo à sociedade sem classes, de liberdade e justiça. As possibilidades e limites das manifestações no país estão em disputa: é hora de irmos às ruas!

Lutar, Criar, Poder Popular!

Related Link: http://www.cabn.libertar.org/
This page can be viewed in
English Italiano Deutsch
Employees at the Zarfati Garage in Mishur Adumim vote to strike on July 22, 2014. (Photo courtesy of Ma’an workers union)

Front page

ANARCHISM, ETHICS AND JUSTICE: THE MICHAEL SCHMIDT CASE

Land, law and decades of devastating douchebaggery

Democracia direta já! Barrar as reformas nas ruas e construir o Poder Popular!

Reseña del libro de José Luis Carretero Miramar “Eduardo Barriobero: Las Luchas de un Jabalí” (Queimada Ediciones, 2017)

Análise da crise política do início da queda do governo Temer

Dès maintenant, passons de la défiance à la résistance sociale !

17 maggio, giornata internazionale contro l’omofobia.

Los Mártires de Chicago: historia de un crimen de clase en la tierra de la “democracia y la libertad”

Strike in Cachoeirinha

(Bielorrusia) ¡Libertad inmediata a nuestro compañero Mikola Dziadok!

DAF’ın Referandum Üzerine Birinci Bildirisi:

Cajamarca, Tolima: consulta popular y disputa por el territorio

Statement on the Schmidt Case and Proposed Commission of Inquiry

Aodhan Ó Ríordáin: Playing The Big Man in America

Nós anarquistas saudamos o 8 de março: dia internacional de luta e resistência das mulheres!

Özgürlüğümüz Mücadelemizdedir

IWD 2017: Celebrating a new revolution

Solidarité avec Théo et toutes les victimes des violences policières ! Non à la loi « Sécurité Publique » !

Solidaridad y Defensa de las Comunidades Frente al Avance del Paramilitarismo en el Cauca

A Conservative Threat Offers New Opportunities for Working Class Feminism

De las colectivizaciones al 15M: 80 años de lucha por la autogestión en España

False hope, broken promises: Obama’s belligerent legacy

Primer encuentro feminista Solidaridad – Federación Comunista Libertaria

Devrimci Anarşist Tutsak Umut Fırat Süvarioğulları Açlık Grevinin 39 Gününde

© 2005-2017 Anarkismo.net. Unless otherwise stated by the author, all content is free for non-commercial reuse, reprint, and rebroadcast, on the net and elsewhere. Opinions are those of the contributors and are not necessarily endorsed by Anarkismo.net. [ Disclaimer | Privacy ]