user preferences

New Events

Brazil/Guyana/Suriname/FGuiana

no event posted in the last week

Cultura

textMarx e l'omofobia 21:53 Feb 25 0 comments

textIN RICORDO DI IVAN DELLA MEA 23:59 Jan 14 1 comments

textRiflessioni sul Capodanno 00:12 Jan 04 0 comments

textLos funerales de la mamá grande 16:55 Apr 29 0 comments

textGabriel García Márquez, in memoriam 02:19 Apr 20 0 comments

more >>

Debatendo a política de comunicação pública

category brazil/guyana/suriname/fguiana | cultura | opinião / análise author Friday April 12, 2013 05:20author by Bruno Lima Rocha Report this post to the editors

Paulo Bernardo Silva, ex-dirigente sindical bancário, materializa o conceito de que a política profissional é uma fábrica de traidores de classe. O ministro das Comunicações de Dilma faz justiça a “nobre” estirpe de ACM e Hélio Costa na defesa dos interesses dos capitais à frente da pasta.

paulobernardonaomerepresentapostcover.jpg

Nos dias 05 e 06 de abril, a Secretaria de Comunicação e Inclusão Social (Secom) do governo rio-grandense organizou o seminário “Como financiar a comunicação pública?” Na manhã do segundo dia, fui convocado pelo Movimento Nacional de Radiodifusão Comunitária (MNRC) para o debate, onde fiz uma análise de conjuntura a partir das políticas de comunicação do governo federal. Também debatemos alternativas para a gestão das emissoras públicas não-estatais, obviamente tentando escapar do modelo publicitário e suas inevitáveis complicações. Compartilhei a mesa com o jornalista Beto Almeida, responsável pela Telesur Brasil e notório conhecedor da legislação venezuelana.

Minha análise “tranqüiliza” proprietários de meios e dos executivos das empresas de telecomunicações. Avaliei que, dependendo de Dilma e seu ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, pouco ou nada será feito para contrariar os interesses hegemônicos. O Brasil é um país que vive de uma Constituição cidadã incompleta e regularmente amputada. O Capítulo V, justo o que trata da comunicação social, quando lido em voz alta, mais parece com ficção científica se comparado aos conteúdos emitidos. A diferença de países como Venezuela e Argentina, aqui não há nenhuma vontade do Poder Executivo em distribuir as capacidades de produção dos bens simbólicos para além dos líderes de mercado.

Razões sobram para a afirmação e a conta é simples. Para compor o famigerado presidencialismo de coalizão, Dilma, tal como Lula a partir da metade do primeiro mandato, opera com maioria nas duas casas legislativas. Estas são compostas por operadores de redes, coronéis eletrônicos em sua maioria (a exemplo de Sarney e Collor), sócios regionais dos maiores grupos de comunicação do país. Portanto, uma nova Lei Geral de Comunicação Social e Telecomunicações, levando em conta a convergência digital e formalizando os três sistemas complementares (privado, público e estatal) previstos no artigo 223 da CF, simplesmente não passa no plenário.

Não surpreende que o MNRC demande três pautas. Uma, de longo prazo, é a constituição de um fundo público de fomento para a comunicação social que não visa lucro. No curto, uma base legal destinando uma fatia do bolo publicitário dos três níveis de governo para estas emissoras públicas. E, de imediato, a queda do ministro Paulo Bernardo, por engavetar as resoluções da Conferência Nacional de Comunicação. Concluí a fala com o óbvio. Se depender do Planalto ou do Congresso, nada disso vai acontecer.

Related Link: http://estrategiaeanalise.com.br
This page can be viewed in
English Italiano Deutsch
Employees at the Zarfati Garage in Mishur Adumim vote to strike on July 22, 2014. (Photo courtesy of Ma’an workers union)

Front page

Reseña del libro de José Luis Carretero Miramar “Eduardo Barriobero: Las Luchas de un Jabalí” (Queimada Ediciones, 2017)

Análise da crise política do início da queda do governo Temer

Dès maintenant, passons de la défiance à la résistance sociale !

17 maggio, giornata internazionale contro l’omofobia.

Los Mártires de Chicago: historia de un crimen de clase en la tierra de la “democracia y la libertad”

Strike in Cachoeirinha

(Bielorrusia) ¡Libertad inmediata a nuestro compañero Mikola Dziadok!

DAF’ın Referandum Üzerine Birinci Bildirisi:

Cajamarca, Tolima: consulta popular y disputa por el territorio

Statement on the Schmidt Case and Proposed Commission of Inquiry

Aodhan Ó Ríordáin: Playing The Big Man in America

Nós anarquistas saudamos o 8 de março: dia internacional de luta e resistência das mulheres!

Özgürlüğümüz Mücadelemizdedir

IWD 2017: Celebrating a new revolution

Solidarité avec Théo et toutes les victimes des violences policières ! Non à la loi « Sécurité Publique » !

Solidaridad y Defensa de las Comunidades Frente al Avance del Paramilitarismo en el Cauca

A Conservative Threat Offers New Opportunities for Working Class Feminism

De las colectivizaciones al 15M: 80 años de lucha por la autogestión en España

False hope, broken promises: Obama’s belligerent legacy

Primer encuentro feminista Solidaridad – Federación Comunista Libertaria

Devrimci Anarşist Tutsak Umut Fırat Süvarioğulları Açlık Grevinin 39 Gününde

The Fall of Aleppo

Italia - Ricostruire opposizione sociale organizzata dal basso. Costruire un progetto collettivo per l’alternativa libertaria.

Recordando a César Roa, luchador de la caña

© 2005-2017 Anarkismo.net. Unless otherwise stated by the author, all content is free for non-commercial reuse, reprint, and rebroadcast, on the net and elsewhere. Opinions are those of the contributors and are not necessarily endorsed by Anarkismo.net. [ Disclaimer | Privacy ]