user preferences

O legado de Chávez e a encruzilhada bolivariana

category venezuela / colombia | a esquerda | opinião / análise author Saturday March 09, 2013 04:36author by Bruno Lima Rocha Report this post to the editors

Fenômenos populares como o da marea roja quando o povo saía a tomar as ruas de Caracas são o termômetro da aceitação e capilaridade das ações sociais do governo Chávez. Qualquer recuo nestas políticas públicas não será aceito pelas maiorias.
movilizaciondelpueblovenezolano.jpg

É impossível pensarmos em uma Venezuela após a morte de Hugo Chávez sem compreender que seu legado simbólico balizará tudo. Antes de terem sido postas em prática suas políticas públicas de amparo, conhecidas como missões sociais (como a Boves, Sucre, Miranda e Bolívar), os royalties do petróleo concentravam 80% do PIB em menos de 20% da população. Após treze anos de governo e as camadas mais pobres do país vivem melhor e tornam-se reserva eleitoral perene. Mudou o Estado e a sociedade.

Mudaram o Estado e sociedade através do método chavista, que traz em si a contradição. Aposta na constitucionalidade possível, apesar de haver entrado na política originalmente pela força. A eleição de 1998 transforma em presidente o ex-golpista de fevereiro de 1992 que era herói nacional. Desde então Chávez enfrentou dois golpes de Estado (abril de 2002 e o locaute petroleiro na virada daquele ano) e algumas eleições (quatro presidenciais) e alguns referendos.

Na urna o caudilho falecido venceu quase tudo, sendo que na última conseguiu ganhar sem chegar a tomar posse. Livrou mais de 11pontos do governador do estado de Miranda, Enrique Capriles. Internado em Cuba para tratamento do câncer já quase em estado terminal, seu vice e herdeiro político indicado, Nicolás Maduro, veio a assumir de forma provisória. Agora, mais que nunca, a sobrevida do sucessor implica na difícil coesão do partido chavista (PSUV) e na lealdade dos altos mandos militares. O risco de virada de mesa é real, mas não para logo.

O mais provável é que Maduro cumpra os prazos constitucionais, convoque eleições para presidente e ganhe de forma esmagadora. A oposição, ou as oposições, são uma rara mescla de cadáveres políticos do período oligárquico (conhecido como Pacto de Punto Fijo) e algumas estrelas em ascensão, como o ainda jovem Enrique Capriles, este também envolvido nas conspirações anteriores.

O grave problema para a continuidade do processo bolivariano é a interna chavista. Qualquer pessoa com contatos na base de movimentos sociais, como meios alternativos e comunitários, movimentos indígenas e afros, bairros bravos de Caracas como o 23 de Enero e a zona de Petare, além do pouco de sindicalismo classista que há, sabe o tamanho do abismo ideológico. A liderança política é pouco afeita à democracia interna e dependia basicamente das relações com o Palácio Miraflores, ou junto ao próprio Chávez. Sem o líder carismático, a tendência no médio prazo é a fragmentação. Até Maduro ser reeleito valerá o lema de Unidade e Disciplina. Na metade de seu governo, veremos o que há de organização social para levar adiante o legado de Chávez.

Bruno Lima Rocha

Related Link: http://estrategiaeanalise.com.br
This page can be viewed in
English Italiano Deutsch

Front page

Declaración Anarquista Internacional: A 85 Años De La Revolución Española. Sus Enseñanzas Y Su Legado.

Death or Renewal: Is the Climate Crisis the Final Crisis?

Gleichheit und Freiheit stehen nicht zur Debatte!

Contre la guerre au Kurdistan irakien, contre la traîtrise du PDK

Meurtre de Clément Méric : l’enjeu politique du procès en appel

Comunicado sobre el Paro Nacional y las Jornadas de Protesta en Colombia

The Broken Promises of Vietnam

Premier Mai : Un coup porté contre l’un·e d’entre nous est un coup porté contre nous tou·tes

Federasyon’a Çağırıyoruz!

Piştgirîye Daxuyanîya Çapemenî ji bo Êrîşek Hatîye li ser Xanîyê Mezopotamya

Les attaques fascistes ne nous arrêteront pas !

Les victoires de l'avenir naîtront des luttes du passé. Vive la Commune de Paris !

Contra la opresión patriarcal y la explotación capitalista: ¡Ninguna está sola!

100 Years Since the Kronstadt Uprising: To Remember Means to Fight!

El Rei està nu. La deriva autoritària de l’estat espanyol

Agroecology and Organized Anarchism: An Interview With the Anarchist Federation of Rio de Janeiro (FARJ)

Es Ley por la Lucha de Las de Abajo

Covid19 Değil Akp19 Yasakları: 14 Maddede Akp19 Krizi

Declaración conjunta internacionalista por la libertad de las y los presos politicos de la revuelta social de la región chilena

[Perú] Crónica de una vacancia anunciada o disputa interburguesa en Perú

Nigeria and the Hope of the #EndSARS Protests

How Do We Stop a Coup?

Aλληλεγγύη στους 51 αντιφασίστες της Θεσσαλονίκης

No war on China

© 2005-2021 Anarkismo.net. Unless otherwise stated by the author, all content is free for non-commercial reuse, reprint, and rebroadcast, on the net and elsewhere. Opinions are those of the contributors and are not necessarily endorsed by Anarkismo.net. [ Disclaimer | Privacy ]