user preferences

New Events

Brazil/Guyana/Suriname/FGuiana

no event posted in the last week

Significados de um 1º de maio

category brazil/guyana/suriname/fguiana | workplace struggles | opinião / análise author Friday May 04, 2012 02:36author by Bruno Lima Rocha - Federação Anarquista Gaúcha Report this post to the editors

Os Mártires de Chicago, em sua maioria operários de credo anarquista e origem alemã (nativos ou de segunda geração imigrante), marcaram o embate entre a força de trabalho e as forças da ordem capitalista. O 1º de Maio é o marco da luta de classes em todo o mundo, com exceção dos EUA, quando o feriado do trabalhador é em outra data.

martireschicago.jpg

O 1º de maio é uma data internacional de luta pelos direitos dos que vivem de sua força de trabalho. Sua história começa na greve geral de Chicago (Illinois, EUA), iniciada em 1º de maio de 1886 e cuja repressão implica na prisão de dezenas de sindicalistas e a condenação a morte de cinco operários anarquistas, daí conhecidos como Mártires de Chicago. A exceção dos Estados Unidos, o dia converte-se em um momento onde o mundo reconhece o conceito de classe trabalhadora. E, obviamente, desde o século XIX que as correntes do socialismo enfrentam-se para tentar definir o que significa e quem organiza tudo isso.

Como se não bastassem as disputas na base da pirâmide social, o andar de cima há mais de vinte anos partiu para a ofensiva, exacerbando a lógica da indústria cultural de atuar nas horas de lazer. Antes bastava oferecer a arte na forma de mercadoria para gerar entretenimento e adesão aos valores do sistema. Agora, as fronteiras entre a vida privada e a atividade produtiva são tênues, quase inexistentes. Esta doutrina de economia neoclássica circula na forma de um neoliberalismo vulgar, exacerbando o individualismo, gerando empatia onde havia conflito (transformando trabalhador em “colaborador”) e associando a realização pessoal com o consumo suntuoso.

No Brasil o embate segue, estando os sítios de internet das centrais sindicais explicando a posição de suas direções quando ao significado da data, oscilando a denominação do 1º de maio entre a perspectiva classista (dia do trabalhador) e a trabalhista (dia do trabalho, reinvenção esta feita por Getúlio Vargas). CUT, Força Sindical, CTB, UGT, NCST, CGTB, dentre outras, disputam concepção com Intersindical e Conlutas (ambas não alinhadas ao governo) quanto às definições e capacidades de organizar a força de trabalho no Brasil. O dilema é intenso, tendo a década com o governo de centro-esquerda gerado enorme desorganização social, apesar do aumento do emprego de carteira assinada e a mobilidade social através de ingresso salarial, crédito para o consumo e acesso à educação pública. A massa melhorou de vida, mas por fora do conflito sindical.

O problema de tanta colaboração de classe é quando o caldo entorna e é preciso reagir pela garantia de direitos. No caso da Europa hoje, é certo que se os sindicatos não fossem tão atrelados ao jogo político partidário e cúmplices do pacto social, as condições de vida da maioria não piorariam tanto em tão pouco tempo. Que sirva de alerta se a maré virar por aqui.

Bruno Lima Rocha

Related Link: http://www.estrategiaeanalise.com.br

This page has not been translated into Norsk yet.

This page can be viewed in
English Italiano Deutsch
Employees at the Zarfati Garage in Mishur Adumim vote to strike on July 22, 2014. (Photo courtesy of Ma’an workers union)

Front page

Reseña del libro de José Luis Carretero Miramar “Eduardo Barriobero: Las Luchas de un Jabalí” (Queimada Ediciones, 2017)

Análise da crise política do início da queda do governo Temer

Dès maintenant, passons de la défiance à la résistance sociale !

17 maggio, giornata internazionale contro l’omofobia.

Los Mártires de Chicago: historia de un crimen de clase en la tierra de la “democracia y la libertad”

Strike in Cachoeirinha

(Bielorrusia) ¡Libertad inmediata a nuestro compañero Mikola Dziadok!

DAF’ın Referandum Üzerine Birinci Bildirisi:

Cajamarca, Tolima: consulta popular y disputa por el territorio

Statement on the Schmidt Case and Proposed Commission of Inquiry

Aodhan Ó Ríordáin: Playing The Big Man in America

Nós anarquistas saudamos o 8 de março: dia internacional de luta e resistência das mulheres!

Özgürlüğümüz Mücadelemizdedir

IWD 2017: Celebrating a new revolution

Solidarité avec Théo et toutes les victimes des violences policières ! Non à la loi « Sécurité Publique » !

Solidaridad y Defensa de las Comunidades Frente al Avance del Paramilitarismo en el Cauca

A Conservative Threat Offers New Opportunities for Working Class Feminism

De las colectivizaciones al 15M: 80 años de lucha por la autogestión en España

False hope, broken promises: Obama’s belligerent legacy

Primer encuentro feminista Solidaridad – Federación Comunista Libertaria

Devrimci Anarşist Tutsak Umut Fırat Süvarioğulları Açlık Grevinin 39 Gününde

The Fall of Aleppo

Italia - Ricostruire opposizione sociale organizzata dal basso. Costruire un progetto collettivo per l’alternativa libertaria.

Recordando a César Roa, luchador de la caña

© 2005-2017 Anarkismo.net. Unless otherwise stated by the author, all content is free for non-commercial reuse, reprint, and rebroadcast, on the net and elsewhere. Opinions are those of the contributors and are not necessarily endorsed by Anarkismo.net. [ Disclaimer | Privacy ]