Benutzereinstellungen

Neue Veranstaltungshinweise

Brazil/Guyana/Suriname/FGuiana

Es wurden keine neuen Veranstaltungshinweise in der letzten Woche veröffentlicht

Kommende Veranstaltungen

Brazil/Guyana/Suriname/FGuiana | Migração / racismo

Keine kommenden Veranstaltungen veröffentlicht

100 mil mortos e a normalização do genocídio

category brazil/guyana/suriname/fguiana | migração / racismo | comunicado de imprensa author Sonntag August 09, 2020 18:06author by Coordenação Anarquista Brasileira - CABauthor email sifuna.zonke at gmail dot com Report this post to the editors

Neste fim de semana foi atingida a marca oficial de 100 mil mortos pela covid-19, em menos de seis meses desde o primeiro caso notificado. Morre-se mais de covid do que de qualquer outra doença, do que de acidente de trânsito, do que de violência urbana.

A doença chegou a lares de todo o país e levou entes queridos de milhões de pessoas. Longe de ser uma doença “democrática”, a covid-19 escancara o projeto genocida dos de cima e a desigualdade brasileira que atinge os de baixo. Ser negro ou indígena, por exemplo, é um grande fator de risco que pode fazer a diferença entre morrer ou viver. Além disso, o abismo social joga os mais pobres para lugares sem saneamento básico, moradias precárias e trabalhos informais e precarizados, que não permitem tomar as medidas necessárias para evitar a disseminação da doença.

cab100_mil1024x564.png

Enquanto isso, o governo federal a todo o tempo minimizou a pandemia e fez de tudo para boicotar os esforços no SUS para controle e efetiva redução nas mortes. Já os governos estaduais, apesar do discurso de que se importam com vidas, também têm grande responsabilidade em tantas mortes e quando conseguiram proporcionar atendimento à população, seguiram normalizando os óbitos como fato consumado.

O resultado de tudo isso é que o Brasil é o país com maior número de mortes diárias nas últimas semanas e no total de vítimas só perde para os EUA, onde não há sistema público de saúde.

Frente a essa tragédia, nós, da Coordenação Anarquista Brasileira, nos solidarizamos a quem perdeu parentes ou amigos para a covid e seguimos na luta em defesa da saúde pública, além de fortalecer as organizações populares e ações de solidariedade em todos os espaços de militância Brasil afora. Somente um povo forte terá condições de suportar esse duro período que está longe de acabar e poderá avançar no combate ao Estado e ao capital, os maiores responsáveis pelo genocídio em curso no país!

EM DEFESA DA SAÚDE PÚBLICA!

SOLIDARIEDADE DE CLASSE PELO PODER POPULAR!

BOLSONARO RACISTA E ANTIPOVO! COMBATER COM FORÇA POPULAR!

Verwandter Link: http://cabanarquista.org/
This page can be viewed in
English Italiano Deutsch
George Floyd: one death too many in the “land of the free”

Brazil/Guyana/Suriname/FGuiana | Migração / racismo | Comunicado de imprensa | pt

Do 24 Sep, 19:56

browse text browse image

Sorry, no stories matched your search, maybe try again with different settings.

imageContra o Genocídio do Povo Negro e a Barbárie dos Ricos! Apr 14 by Coordenação Anarquista Brasileira 0 comments

Oitenta tiros fulminaram Evaldo Rosa, trabalhador Negro, músico, que
voltava de um compromisso social com sua família. Os responsáveis:
militares do exército que patrulhavam o bairro e, segundo relatos, ainda
debocharam da família depois da ação.

imageBananas e anti-racismo: para além da ironia Mai 02 by BrunoL 0 comments

O lateral direito do Barcelona e da seleção brasileira, Daniel Alves, protagonizou um episódio onde a ironia e a reação espontânea deu margem para o debate anti-racista em escala mundial. No domingo 27 de abril de 2014, o mundo inteiro o viu comer uma banana atirada para este jogador baiano por um torcedor do clube espanhol (valenciano) Villareal, adversário do time catalão. Daniel comeu a banana e continuou jogando. Usou de ironia para combater a atitude preconceituosa, recebendo aplausos e adeptos em todo o país.

text13 de maio: A mentira da abolição Mai 08 by Vermelho e Negro - Bahia - Brasil 1 comments

A história nos engana/ Dizendo pelo contrário/ Até diz que a abolição aconteceu no mês de maio/ Comprovada sua mentira/ E que da miséria eu não saio/ Viva 20 de novembro/ Momento pra se lembrar/ Não vejo em 13 de maio nada pra comemorar...

imageRacismo no Brasil: Um câncer social Feb 17 by Vermelho e Negro 0 comments

A chegada dos invasores europeus, principalmente dos portugueses ao território hoje brasileiro, significou o início de um processo extremamente brutal e violento. Cruéis, covardes, traiçoeiros, estupradores e assassinos, deixaram para trás um legado de terror, sem precedentes na história da humanidade.

Sorry, no press releases matched your search, maybe try again with different settings.
© 2005-2020 Anarkismo.net. Unless otherwise stated by the author, all content is free for non-commercial reuse, reprint, and rebroadcast, on the net and elsewhere. Opinions are those of the contributors and are not necessarily endorsed by Anarkismo.net. [ Disclaimer | Privacy ]