user preferences

New Events

Brazil/Guyana/Suriname/FGuiana

no event posted in the last week

Cultura

textMarx e l'omofobia 21:53 Feb 25 0 comments

textIN RICORDO DI IVAN DELLA MEA 23:59 Jan 14 0 comments

textRiflessioni sul Capodanno 00:12 Jan 04 0 comments

textLos funerales de la mamá grande 16:55 Apr 29 0 comments

textGabriel García Márquez, in memoriam 02:19 Apr 20 0 comments

more >>

Debatendo a política de comunicação pública

category brazil/guyana/suriname/fguiana | cultura | opinião / análise author Friday April 12, 2013 05:20author by Bruno Lima Rocha Report this post to the editors

Paulo Bernardo Silva, ex-dirigente sindical bancário, materializa o conceito de que a política profissional é uma fábrica de traidores de classe. O ministro das Comunicações de Dilma faz justiça a “nobre” estirpe de ACM e Hélio Costa na defesa dos interesses dos capitais à frente da pasta.

paulobernardonaomerepresentapostcover.jpg

Nos dias 05 e 06 de abril, a Secretaria de Comunicação e Inclusão Social (Secom) do governo rio-grandense organizou o seminário “Como financiar a comunicação pública?” Na manhã do segundo dia, fui convocado pelo Movimento Nacional de Radiodifusão Comunitária (MNRC) para o debate, onde fiz uma análise de conjuntura a partir das políticas de comunicação do governo federal. Também debatemos alternativas para a gestão das emissoras públicas não-estatais, obviamente tentando escapar do modelo publicitário e suas inevitáveis complicações. Compartilhei a mesa com o jornalista Beto Almeida, responsável pela Telesur Brasil e notório conhecedor da legislação venezuelana.

Minha análise “tranqüiliza” proprietários de meios e dos executivos das empresas de telecomunicações. Avaliei que, dependendo de Dilma e seu ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, pouco ou nada será feito para contrariar os interesses hegemônicos. O Brasil é um país que vive de uma Constituição cidadã incompleta e regularmente amputada. O Capítulo V, justo o que trata da comunicação social, quando lido em voz alta, mais parece com ficção científica se comparado aos conteúdos emitidos. A diferença de países como Venezuela e Argentina, aqui não há nenhuma vontade do Poder Executivo em distribuir as capacidades de produção dos bens simbólicos para além dos líderes de mercado.

Razões sobram para a afirmação e a conta é simples. Para compor o famigerado presidencialismo de coalizão, Dilma, tal como Lula a partir da metade do primeiro mandato, opera com maioria nas duas casas legislativas. Estas são compostas por operadores de redes, coronéis eletrônicos em sua maioria (a exemplo de Sarney e Collor), sócios regionais dos maiores grupos de comunicação do país. Portanto, uma nova Lei Geral de Comunicação Social e Telecomunicações, levando em conta a convergência digital e formalizando os três sistemas complementares (privado, público e estatal) previstos no artigo 223 da CF, simplesmente não passa no plenário.

Não surpreende que o MNRC demande três pautas. Uma, de longo prazo, é a constituição de um fundo público de fomento para a comunicação social que não visa lucro. No curto, uma base legal destinando uma fatia do bolo publicitário dos três níveis de governo para estas emissoras públicas. E, de imediato, a queda do ministro Paulo Bernardo, por engavetar as resoluções da Conferência Nacional de Comunicação. Concluí a fala com o óbvio. Se depender do Planalto ou do Congresso, nada disso vai acontecer.

Related Link: http://estrategiaeanalise.com.br
This page can be viewed in
English Italiano Deutsch
Employees at the Zarfati Garage in Mishur Adumim vote to strike on July 22, 2014. (Photo courtesy of Ma’an workers union)

Front page

Italia - terremoto

Inside the Zimbabwean Uprising

La experiencia de Mujeres Libres: 80 años del surgimiento del feminismo anarquista organizado

Con Lucha Y Organización Fortalecemos La Resistencia

Algunas reflexiones en torno al poder y la institucionalidad a 80 años de la Revolución Española

80 aniversari de la insurrecció obrera i popular i de la revolució social

80 anni fa la rivoluzione comunista libertaria in Spagna

De los comités de defensa al análisis de los órganos de poder

The Coup in Turkey: Tyranny against tyranny does not make freedom

Greve, Piquete, Marcha e Ocupação! Educadores e Estudantes unidos pela Educação!

Making sense of the Brexit tide of reaction and the reality of the racist vote

[Colombia] Ante el acuerdo de cese al fuego bilateral y definitivo entre el gobierno colombiano y las FARC-EP

Coyuntura Política en Venezuela: Crisis, Tendencias y el Desafío de la Independencia de Clase

Orlando means fightback

Palestinian workers in Israel: between scylla and charybdis

A Socialist On City Council: A Look At The Career Of Kshama Sawant

Élargir la lutte et généraliser la grève pour gagner

Carta de Fundação OAZ

[Colombia] Documento de Formación: Análisis de Coyuntura 2015-2016

La NATO contro i Curdi: la Battaglia per A'zaz

Feminists in Ireland Say No To Pegida

Posició de Embat sobre el nou govern de la Generalitat i el procés constituent

A 120 años de su natalicio: la pluma rebelde de Manuel Rojas

Anarkismo.net wishes you all a 2016 of solidarity and resistance

Brazil/Guyana/Suriname/FGuiana | Cultura | pt

Wed 31 Aug, 01:06

browse text browse image

textBiblioteca Comunitaria Anarquista 00:45 Mon 17 Apr by Coletivo Comunista Anarquista 0 comments

Fundada a Biblioteca Comunitaria Anarquista em Feira de Santana.

publicar04.jpg image[Goiânia] Fotos de ações relacionadas ao 8 de Março 12:25 Tue 28 Mar by RFR 0 comments

Segue fotos das ações realizadas em relação ao dia 8 de Março em Goiânia.

imagePolítica e mídia no Brasil: interseções para uma análise histórico-estruturante Mar 05 by Valério Brittos, Bruno Lima Rocha e Thiago Eloy Zaidan 0 comments

Este trabalho condensa alguns momentos da mídia brasileira, relacionando sua plataforma (impressa, radiofônica ou televisiva; analógica ou digital), o salto tecnológico para dominar esta cadeia de valor de bens simbólicos e a relação com a conformação de classe dominante, centrando o eixo de análise na capacidade de (des)regulação do Estado brasileiro. Assim, desenvolve um recorde histórico (sem chegar-se a uma periodização finalizada), no âmbito da Economia Política da Comunicação (EPC), desta forma considerando a apropriação dos recursos comunicacionais no capitalismo, utilizados preferencialmente para sustentação e reprodução do sistema, sendo periféricas as experiências não-hegemônicas desenvolvidas.

imageO coronelismo eletrônico e a governabilidade Dec 26 by Bruno Lima Rocha 0 comments

O conceito de "coronelismo eletrônico"

imageO Choque de capitalismo, segundo Veja Aug 16 by Bruno Lima Rocha 0 comments

"Veja" se supera, mais uma vez, demonstrando de forma editorializada uma reportagem recheada de fontismos sem fim.

imageMídia e política no país dos absurdos May 20 by Bruno Lima Rocha 0 comments

"Golpistas" e "governistas" exacerbaram suas diferenças a partir do caso Cachoeira.

imageOs impérios do esporte continuam May 18 by Anderson Santos, Dijair Brilhantes e Bruno Lima Rocha 0 comments

A América do Sul está cheia de "Poderosos Chefões"

more >>
Sorry, no press releases matched your search, maybe try again with different settings.
© 2005-2016 Anarkismo.net. Unless otherwise stated by the author, all content is free for non-commercial reuse, reprint, and rebroadcast, on the net and elsewhere. Opinions are those of the contributors and are not necessarily endorsed by Anarkismo.net. [ Disclaimer | Privacy ]