user preferences

New Events

Brazil/Guyana/Suriname/FGuiana

no event posted in the last week

A bancada “evangélica” e o pensamento reacionário

category brazil/guyana/suriname/fguiana | religião | opinião / análise author Thursday March 28, 2013 21:09author by Bruno Lima Rocha Report this post to the editors

O Estado é laico, mas a força da adoração ao bezerro de ouro, associada com o louvor a uma síntese entre prosperidade e carga preconceituosa, consegue elevar seu poder político a cada legislatura.

bancadaevangelica.jpg

Já era o momento de ver um ato público no auditório da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), Centro do Rio. Marco Feliciano (PSC-SP) vem operando como epicentro da opinião pública brasileira, mobilizando justificadas preocupações. No período da Abertura, o local era palco das lutas por redemocratização e também, pela equivocada bandeira da Anistia Ampla, Geral e Irrestrita para torturadores e criminosos de lesa humanidade. Agora, em 2013, grupos de minoria ativa, intelectuais e artistas novamente se reúnem para tentar barrar o avanço do pensamento autoritário, galvanizado no presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal. O paradoxo é o seguinte. Caso as massas sejam convocadas, a parte ativa vai empurrar para a direita.

Se o político e pregador paulista carrega em seu discurso a marca do grotesco, este perfil não é exclusivo. O conjunto de tele-evangelistas a pregar diariamente, há mais de trinta anos, princípios de doutrina vinculados à Teologia da Prosperidade, de fato vem acumulando poder e força social. Hoje, este setor é representativo, batendo quase trinta pontos de porcentagem eleitoral com o chamado “voto evangélico”. Tal clivagem se baseia em formulações obscuras, trazendo interpretações bíblicas ao pé da letra, reforçando os aspectos do pensamento conservador das classes baixas. Para o consumo suntuoso, é o melhor dos mundos. Para transformar a sociedade, estamos em maus lençóis.

Em vários momentos da história, a classe trabalhadora melhorou sua condição de vida arrancando conquistas e direitos. Hoje, o ministro da Pesca e bispo licenciado da Igreja Universal, Marcelo Crivella (PRB-RJ) agradece a um ex-líder sindical (Lula) e uma ex-guerrilheira (Dilma), pela ampliação do crédito e do poder de compra do salário. Sua alegação chega a ser simplória. Com mais dinheiro em circulação, maior é o número e volume do dízimo pago pelos fieis. Se isso não é crise de paradigma, é o que?

A ironia é irresistível. Nelson Rodrigues brigava contra o setor religioso mais à esquerda, a quem chamava de “padre de passeata”. O que diria o escritor a respeito de políticos como Feliciano e Crivella, ambos na base volátil de um governo cujo passado e trajetória política se forja na ação de pastorais sociais?! Certamente, nosso maior dramaturgo “era feliz e não sabia”. É preferível um pregador de batina dando sermão tentando alterar as relações sociais; a um dublê de pastor, apresentador e político reforçando o preconceito e o pensamento reacionário.

Obs: Peço desculpas por aplicar o termo evangélico ao me referir à bancada neopentecostal. Trata-se de uma exigência jornalística, considerando o problema de espaço e atenção do leitor. Neopentecostal é o conceito correto, mas evangélico é o eufemismo empregado para os pregadores da Teologia da Prosperidade, diversificados em suas distintas seitas arrecadadoras, embora politicamente aliados.

Bruno Lima Rocha

Related Link: http://estrategiaeanalise.com.br
This page can be viewed in
English Italiano Deutsch
Employees at the Zarfati Garage in Mishur Adumim vote to strike on July 22, 2014. (Photo courtesy of Ma’an workers union)

Front page

Algunas reflexiones en torno al poder y la institucionalidad a 80 años de la Revolución Española

80 aniversari de la insurrecció obrera i popular i de la revolució social

80 anni fa la rivoluzione comunista libertaria in Spagna

De los comités de defensa al análisis de los órganos de poder

The Coup in Turkey: Tyranny against tyranny does not make freedom

Greve, Piquete, Marcha e Ocupação! Educadores e Estudantes unidos pela Educação!

Making sense of the Brexit tide of reaction and the reality of the racist vote

[Colombia] Ante el acuerdo de cese al fuego bilateral y definitivo entre el gobierno colombiano y las FARC-EP

Coyuntura Política en Venezuela: Crisis, Tendencias y el Desafío de la Independencia de Clase

Orlando means fightback

Palestinian workers in Israel: between scylla and charybdis

A Socialist On City Council: A Look At The Career Of Kshama Sawant

Élargir la lutte et généraliser la grève pour gagner

Carta de Fundação OAZ

[Colombia] Documento de Formación: Análisis de Coyuntura 2015-2016

La NATO contro i Curdi: la Battaglia per A'zaz

Feminists in Ireland Say No To Pegida

Posició de Embat sobre el nou govern de la Generalitat i el procés constituent

A 120 años de su natalicio: la pluma rebelde de Manuel Rojas

Anarkismo.net wishes you all a 2016 of solidarity and resistance

Migranti e profughi

Luta e Organização na Ocupação das Escolas em São Paulo

FAG, 20 anos a enraizar anarquismo

Attentats de Paris: Contre leurs guerres, nos solidarités

Brazil/Guyana/Suriname/FGuiana | Religião | pt

Sun 24 Jul, 18:39

browse text browse image

Sorry, no stories matched your search, maybe try again with different settings.

imageO Estado laico e a pregação da intolerância May 18 by Bruno Lima Rocha 0 comments

Esta maravilhosa charge do cartunista Latuff fala por si só, expressa a soma da ignorância reproduzida em escala industrial e retro-alimentando o pior dos valores mundanos do capitalismo mais selvagem.

imageMarco Feliciano e a política do grotesco Mar 17 by Bruno Lima Rocha 0 comments

O pastor e deputado federal pelo PSC de São Paulo, Marco Feliciano, tem trajetória no mínimo polêmica e é alvo da revolta de grupos de defesa dos DDHH e movimentos reivindicatórios.

imageRatzinger e o paradoxo do conservadorismo Mar 04 by Bruno Lima Rocha 1 comments

Karol Wotjyla e Joseph Ratzinger, o papa pop e seu ideólogo, um mineiro e um intelectual, criador e criatura do conservadorismo no Vaticano moderno. O polaco fora supremo em seu reino superficial, já o germânico não conseguira ser protagonista no próprio reinado.

Sorry, no press releases matched your search, maybe try again with different settings.
© 2005-2016 Anarkismo.net. Unless otherwise stated by the author, all content is free for non-commercial reuse, reprint, and rebroadcast, on the net and elsewhere. Opinions are those of the contributors and are not necessarily endorsed by Anarkismo.net. [ Disclaimer | Privacy ]