user preferences

New Events

Brazil/Guyana/Suriname/FGuiana

no event posted in the last week

A eleição no Congresso e a sinceridade política

category brazil/guyana/suriname/fguiana | a esquerda | opinião / análise author Friday January 25, 2013 06:09author by Bruno Lima Rocha Report this post to the editors

Impressiona a capacidade que as elites dirigentes políticas no Brasil têm de atingir a si mesmos.

renan_e_alves.jpg

Ao final do recesso de verão, nos deparamos com a provável eleição de dois peemedebistas do nordeste, ambos vinculados ao esquema de poder do ex-presidente da Arena, José Sarney. Renan Calheiros, senador alagoano e ex-ministro da Justiça de FHC, já é figura carimbada da mídia brasileira.

Dentre suas façanhas, temos o inesquecível momento de 2007, quando o país soube que parte de seus compromissos privados eram cobertos por relações pouco republicanas com empresas interessadas em compras de governo e licitações. Já o potiguar Henrique Alves, vem se lançando como presidente da câmara baixa a cerca de seis meses, e caminha a passos largos no rumo da alternância de poder. Marco Maia, correligionário da presidenta deve passar a vaga para o representante do partido do vice Michel Temer. Já não cabe mais espanto algum. Ex-guerrilheiros, arenistas, quercistas e adjacências se aliaram para a tal da governabilidade, sendo que o outrora partido reformista não modificou a cultura política do Brasil e sim foi transformado – para pior – com este convívio.

Diante de um quadro destes, é necessária a reprodução dos conceitos-chave para esta análise. O fisiologismo puro e simples, retro-alimentado com o mecanismo autoritário da palavra final para líderes e vices de bancadas condiciona os parlamentares em busca de seus interesses imediatos. Estes são, em quase cem por cento dos casos, a liberação das emendas, aberração orçamentária onde quem representa e fiscaliza termina por ordenar despesas e garantir investimentos em municípios e bases eleitorais. De sua parte, o presidencialismo de coalizão opera no cabresto do baixo clero, liberando as emendas a conta gotas, fazendo com que prefeitos coloquem deputados federais contra a parede a cada ano. A União concentra as verbas, não há federalismo fiscal e por tanto, menor autonomia dos níveis estadual e municipal de governo. Como ensina a regra da política, concentrar recursos implica em garantir benefícios.

Se há algo de relevante nas escolhas anunciadas para presidir o Legislativo federal, este é o fator sinceridade. Uma aliança política mais habilidosa colocaria à frente figuras menos polêmicas, tendo tanto um perfil baixo como trajetórias mais tranqüilas. Seria uma forma de preservar a instituição e sua imagem. Pelo visto teremos o oposto. Os prováveis presidentes do Senado e da Câmara são a “cara da política brasileira”.

Bruno Lima Rocha

Related Link: http://estrategiaeanalise.com.br
This page can be viewed in
English Italiano Deutsch
E

Brazil/Guyana/Suriname/FGuiana | A Esquerda | pt

Thu 31 Jul, 01:11

browse text browse image

ix_elaopa.jpg imageIX ELAOPA, Encontro Latino Americano de Organizações Populares Autônomas 04:12 Fri 10 Dec by ELAOPA 0 comments

O ELAOPA (Encontro Latino-Americano de Organizações Populares Autônomas) reúne, anualmente, organizações sociais pautadas na luta de classes e na identidade dos povos originais da América Latina, a partir dos seguintes princípios: democracia de base, solidariedade de classe, luta popular e autonomia dos oprimidos e dos povos originários. Autonomia em relação aos partidos políticos, ao Estado e seus governos, às ONGs, às empresas, e a todos aqueles que querem oprimir. O ELAOPA proporciona o espaço para o debate visando a convergência de ações políticas no intuito de criar o Poder Popular.

textEm defesa da autonomia dos movimentos sociais! 16:47 Thu 24 May by Rusga Libertária 0 comments

Passamos hoje um momento de crise dentro dos movimentos sociais onde se discute o governismo de várias entidades e a cooptação destas pelos projetos lulistas. Busca-se alternativas para uma nova organização dos trabalhadores que não seja refém de práticas governistas e partidárias. Essa questão acaba passando dentro do CLTP (talvez um dos movimentos sociais mais fortes em Cuiabá nos últimos dois anos).

imageTrês lições políticas dos protestos no Brasil Jul 07 by Bruno Lima Rocha 0 comments

O Brasil não será como antes, não ao menos em termos de cultura política. Após dez anos de pasmaceira e vinte e um anos sem manifestações massivas, o país se reencontra com a luta política de rua e de massas. Algumas lições foram transmitidas, dentre as quais elenco três.

imageDeixemos todas as bandeiras vermelhas levantadas... Mas as bandeiras rubro-negras exigem respeito! Jul 05 by Rafael Viana da Silva, Bruno Lima Rocha, Felipe Corrêa 0 comments

O que exigimos é respeito e, para isso, um debate franco é o melhor caminho que podemos trilhar. Sem ignorar nossos princípios ideológicos e as experiências históricas relevantes, nas quais cerramos fileiras com outras tradições da esquerda ou fomos traídos, o anarquismo tem um papel importante a cumprir no conjunto mais amplo do socialismo.

imagePartidos de mentirinha e a política do cinismo May 25 by Bruno Lima Rocha 0 comments

O cinismo e a hipocrisia política é parte estruturante do jogo de cenas construído entre legendas sem distinção ideológica ou programática

imageQuando os cardeais do Congresso falam o óbvio May 06 by Bruno Lima Rocha 0 comments

Renan deu a dica, apontando o caminho através da lógica de um cardeal do Congresso acostumado a legislar em causa própria e de seus pares.

imageReforma política e democracia participativa Apr 05 by Bruno Lima Rocha 0 comments

Se a possibilidade de tramitação de projeto lei de iniciativa popular chegar a ser aprovada, podendo incidir em todos os níveis da legislação, então teremos um pequeno avanço concreto na democracia realmente existente

more >>

textEm defesa da autonomia dos movimentos sociais! May 24 Construindo o Fórum do Anarquismo Organizado 0 comments

Passamos hoje um momento de crise dentro dos movimentos sociais onde se discute o governismo de várias entidades e a cooptação destas pelos projetos lulistas. Busca-se alternativas para uma nova organização dos trabalhadores que não seja refém de práticas governistas e partidárias. Essa questão acaba passando dentro do CLTP (talvez um dos movimentos sociais mais fortes em Cuiabá nos últimos dois anos).

© 2005-2014 Anarkismo.net. Unless otherwise stated by the author, all content is free for non-commercial reuse, reprint, and rebroadcast, on the net and elsewhere. Opinions are those of the contributors and are not necessarily endorsed by Anarkismo.net. [ Disclaimer | Privacy ]