user preferences

New Events

Mashriq / Arabia / Iraq

no event posted in the last week

Israel, EUA e verdades que incomodam

category mashriq / arabia / iraq | imperialismo / guerra | opinião / análise author Friday November 23, 2012 20:35author by Bruno Lima Rocha Report this post to the editors

O recente armistício assinado entre Hamas e Israel foi visto como uma vitória parcial pela organização integrista palestina.

israeleeuu.jpg

Entrar na complexidade do conflito árabe-israelense e a libertação da Palestina implicam em confrontar o senso comum. Como sempre, as verdades factuais incomodam. Os bombardeios de Israel contra a Faixa de Gaza, longe de ser “somente” uma resposta contra a ação do Hamas, são também uma demonstração de força para os países da região, sacudidos pela Primavera Árabe. Isto reflete a situação de interdependência dos EUA para o Estado sionista e vice-versa.

Em termos de realismo político, trata-se de uma situação de duplo veto. Os Estados Unidos, além de terem poder de veto no Conselho de Segurança da ONU, dão o suporte da defesa israelense, o que implica a própria condição de existência do país. Em contrapartida, o maior lobby do mundo opera em Washington e tem como atividade-fim a subordinação da política externa do Império para com os interesses da elite dirigente de Israel. É inimaginável para o estadunidense médio algo diferente do apoio incondicional de seu país para com os aliados ocidentais no Oriente Médio. Neste sentido, por mais que o Ocidente tenha uma dívida histórica com o povo judeu, o Estado criado em 1948 opera como cabeça de ponte tal e como atuava a África do Sul do apartheid. Assim, as resoluções das Nações Unidas a respeito da criação de um Estado Palestino tornam-se inócuas, e pela via dos fatos, o novo país está cada vez mais distante de ser criado.

O discurso que corre no Ocidente responsabiliza o Hamas pelo não andamento dos Acordos de Paz de Oslo. Por mais que o partido-armado integrista de credo sunita seja o oposto de qualquer democracia, seu rival secular, o Fatah, tampouco é democrático ou legalista. Em 2006 o Hamas vence as eleições parlamentares da Autoridade Nacional Palestina e, um ano depois, sofre na Cisjordânia um golpe de Estado dos correligionários de Mahmoud Abbas. Desde então os integristas controlam Gaza e, desta região, fazem simultaneamente a resistência contra Israel e rivalizam politicamente com a Fatah. Do lado israelense, qualquer resposta militar contra os vizinhos implica em apoio eleitoral e facilidades na composição de maioria parlamentar.

O impasse traz duas constatações. Se o Estado Palestino for criado através do conflito, isto levaria a uma guerra de proporções regionais, contando com a intervenção dos EUA como medida extrema. A balança pende para a política interna israelense, onde uma pulsante sociedade civil tenta revitalizar as tradições do humanismo judaico de inspiração pacifista e universal.

Bruno Lima Rocha

Related Link: http://www.estrategiaeanalise.com.br
This page can be viewed in
English Italiano Deutsch
E

Mashriq / Arabia / Iraq | Imperialismo / Guerra | pt

Sat 23 Aug, 05:38

browse text browse image

460_0___30_0_0_0_0_0_oabubakralbaghdadi570.jpg imageO que nós pensamos sobre a atual crise no Iraque? 13:00 Sun 17 Aug by KAF (Fórum Anarquista do Curdistão) 0 comments

A crise do Iraque já se arrasta há décadas. Tanto o regime Saddam Hussein tanto quanto sob a atual "democracia", desde a invasão de 2003, não há liberdade, justiça social, igualdade e há poucas perspectivas para aqueles que são independentes aos partidos políticos no poder. Além da brutalidade e discriminação contra as mulheres e as minorias, um grande abismo foi criado entre os ricos e os pobres, fazendo com que os pobres ficassem cada vez mais pobres e os ricos mais ricos.

freegazaorg.jpg imageO Massacre da Flotilla Libertad para Gaza: a nova mordida do cão raivoso. 00:37 Sat 05 Jun by José Antonio Gutiérrez D. 0 comments

Não nos esqueçamos que um cão raivoso não observa as razões nem se assusta com resoluções de organismos internacionais. Um cão raivoso deve ser, antes de tudo, controlado pela força: neste caso, mediante a luta dos mesmos palestinos que dia a dia desafiam o segundo exército mais poderoso do mundo. [Castellano] [Català]

textSituação actual do Iraque segundo um líder sindical iraquiano 21:23 Wed 03 Oct by Manuel Baptista 0 comments

Falah Alwan, presidente da federação de Conselhos Operários e Sindicatos do Iraque esteve numa breve visita em Lisboa, para recolher algum apoio à resistência dos trabalhadores no interior do Iraque.

textLIBANO: uma falsa paz entre uma guerra interrompida e aquela que se anuncia 06:33 Sat 02 Sep by Federazione dei Comunisti Anarchici 0 comments

Os exércitos europeus estão em vias de se posicionarem no Sul do Líbano – sob a bandeira da ONU, em nome da UE e da NATO - fiando-se em que o Tsahal (exército de Israel) retire as suas tropas e navios, e recolha os aviões aos hangares.

imageIsrael/Palestina: Os bastidores do presente conflito Jul 30 by Ilan S. 0 comments

O Egipto insiste em dissolver o domínio da ramificação da Irmandade Muçulmana que constitui o Hamas na Faixa de Gaza. Israel "só" quer sabotar a cedência / compromisso do Hamas junto da Autoridade Palestiniana na Cisjordânia. O contexto político relevante para a situação actual começa em Novembro de 2012 com o acordo entre Israel e o Hamas promovido pelo Egipto (sob a «chancela» de Hillary Clinton). [English]

imageISIL, Wahabbismo e petrodólares: a pior das alianças – jornalismo B, 2ª quinzena de junho 2014 Jul 03 by BrunoL 0 comments

Este artigo foi escrito ainda na primeira quinzena de junho, quando o Estado Islâmico ainda não havia proclamado seu califado. Vale analisar a absurda aliança, tolerada pelo Departamento de Estado e o Pentágono, onde o fluxo de recursos advindos da monarquia saudita, jorravam nos fundos de manutenção do racha ainda mais conservador e medieval da Al-Qaeda. O inferno continua no Mundo Árabe sob a lógica da geopolítica. [Italiano]

textSíria: a luta contínua – “Jornada de Cólera contra a Al-Qaeda e Assad” Jan 26 by Třídní Válka 0 comments

Hoje em dia, depois de passados longos três anos que o levante se incíou na Síria (desde as manifestões locais que arrasaram as regiões do Maghreb e do Machrek), a maior parte das reações, comentários e críticas provém de organizações militantes que se intitulam revolucionárias ,internacionalistas, comunistas e anarquistas... Assim nós vem o sentimento da dúvida em relação ao que se passa, da dúvida por relação as determinações materiais essenciais que dão vida aos movimentos que se desenvolvem diante de nossos olhos, da dúvida por relação a natureza de classe desses eventos, da dúvida em relação ao conteúdo potencialmente subversivo das lutas de nossa classe enquanto ela não possuir “boas” bandeiras, etc. [English]

imageA guerra civil na Síria e as novas conformações no mundo árabe e islâmico Sep 03 by Bruno Lima Rocha 0 comments

Se as defesas do governo sírio forem seriamente atingidas, a tendência é de que o regime de Assad caia, transformando o território sírio em um novo Iraque, com a escalada de guerra sectária atingindo a patamares absurdos. [English] [Italiano]

textA verdade desde as terras de Israel Jul 26 by Ilan Shalif 0 comments

O ataque dos israelitas contra o Hezbollah toma como pretexto estes terem atacado e capturado dois soldados, feitos prisioneiros, para desfazer o «status quo» dos últimos seis anos...

more >>

imageO que nós pensamos sobre a atual crise no Iraque? Aug 17 0 comments

A crise do Iraque já se arrasta há décadas. Tanto o regime Saddam Hussein tanto quanto sob a atual "democracia", desde a invasão de 2003, não há liberdade, justiça social, igualdade e há poucas perspectivas para aqueles que são independentes aos partidos políticos no poder. Além da brutalidade e discriminação contra as mulheres e as minorias, um grande abismo foi criado entre os ricos e os pobres, fazendo com que os pobres ficassem cada vez mais pobres e os ricos mais ricos.

textLIBANO: uma falsa paz entre uma guerra interrompida e aquela que se anuncia Sep 02 FdCA 0 comments

Os exércitos europeus estão em vias de se posicionarem no Sul do Líbano – sob a bandeira da ONU, em nome da UE e da NATO - fiando-se em que o Tsahal (exército de Israel) retire as suas tropas e navios, e recolha os aviões aos hangares.

© 2005-2014 Anarkismo.net. Unless otherwise stated by the author, all content is free for non-commercial reuse, reprint, and rebroadcast, on the net and elsewhere. Opinions are those of the contributors and are not necessarily endorsed by Anarkismo.net. [ Disclaimer | Privacy ]