user preferences

A redução da Selic e os profetas do apocalipse

category brazil/guyana/suriname/fguiana | economia | opinião / análise author Wednesday September 12, 2012 02:14author by Bruno Lima Rocha - Federaçao Anarquista Gaúcha Report this post to the editors

A redução da Selic foi profetizada como um mal para a economia brasileira. Vem caindo a taxa básica e o país ainda não quebrou.

selic_set2012.jpg

Na primeira vez que a taxa Selic foi reduzida durante o governo da economista Dilma Rousseff ocorreu uma celeuma. Estamos na nona queda consecutiva e o país ainda não quebrou. Em agosto de 2011, profetas do apocalipse, colunistas especializados e consultores ocuparam a mídia influente do Brasil emitindo duas enunciações. A primeira, a de que os fundamentos da economia estavam sendo abalados em função de um possível risco inflacionário. A segunda, dizia estar o Banco Central do Brasil (BC) sob comando político e não “técnico”. Não se trata de apoiar o governo de coalizão e qualquer leitor sabe minha posição, Mas, isto não impede de ver o óbvio.

Os “fundamentos” da economia não existem como tal, até porque a economia não é uma disciplina e sim várias escolas de pensamento. Somos levados a crer na escola neoclássica, base do neoliberalismo, como “a economia”. Isto é falso. Originalmente a economia política era a base, porque nos processos reais, é impossível diferenciar alocação de recursos das definições do poder e processos decisórios. Separar a geração, distribuição e circulação de valores dos modelos de Estado, é uma grande piada. No mundo concreto é algo perigoso, bem sabem os chilenos sob a batuta dos Chicago Boys na ditadura de Pinochet.

Já o argumento da autoridade monetária ser gerida por critérios técnicos e não políticos é macabro. Neste arremedo de democracia, já é pouca ou nenhuma a soberania popular através do voto em representantes. Imaginemos o absurdo de ainda conviver eternamente com aquilo que eu, neste mesmo blog, na era de Palocci e Meirelles, denominei de governo do Copom? Podemos discordar das escolhas de investimento direto realizadas pelo Planalto, como o famigerado PNL que aloca mais recursos públicos no caixa privado. Mas, em contrapartida, diminuir progressivamente nosso endividamento e apostar em outros modelos de financiamento do Estado é o mínimo que se espera de um governo. Ou seja, quando o Executivo faz quase nada, ainda que isso leve a um Kit de Felicidades para quem já é muito feliz com o caixa do BNDES, esta ínfima decisão ainda é contestada pelos agentes do sistema financeiro.

Para quem julga ser exagero, basta observar a predileção “técnica” de ex-membros do Banco Central e da Fazenda e suas atividades contemporâneas. Quase todos estão a serviço da “técnica” pela qual geriam nossos recursos, sempre destinando valor aos operadores da jogatina financeira. Quem tiver interesse, basta cruzar os nomes para comprovar a tese.

Bruno Lima Rocha

Related Link: http://estrategiaeanalise.com.br
This page can be viewed in
English Italiano Deutsch
Revolutionary Trade Unionism: The Road to Workers’ Freedom

Latest News

Brazil/Guyana/Suriname/FGuiana | Economia | pt

Fri 25 Apr, 16:25

browse text browse image

privatizacionaeropuertos.jpg imageEl sector aéreo y el desafío privatizador de Dilma 03:14 Fri 04 Feb by Bruno Lima Rocha 0 comments

Opinion and Analysis

imageThe Economist e a política monetária do Brasil Jan 04 by Bruno Lima Rocha 0 comments

imageKit de felicidades empresariais e poder sindical Sep 01 by Bruno Lima Rocha 0 comments

imageDilma e seu kit de felicidades Aug 25 by Bruno Lima Rocha 0 comments

imageOs campeões dos negócios de Estado Jul 20 by Bruno Lima Rocha 0 comments

imageO silêncio de Cachoeira e seus efeitos May 30 by Bruno Lima Rocha 0 comments

more >>

Press Releases

Sorry, no press releases matched your search, maybe try again with different settings.
© 2005-2014 Anarkismo.net. Unless otherwise stated by the author, all content is free for non-commercial reuse, reprint, and rebroadcast, on the net and elsewhere. Opinions are those of the contributors and are not necessarily endorsed by Anarkismo.net. [ Disclaimer | Privacy ]