user preferences

New Events

África Austral

no event posted in the last week

Cai a máscara do ANC! Trabalhadores assassinados!

category África austral | workplace struggles | comunicado de imprensa author Wednesday September 05, 2012 14:40author by ZACF/TAC/IWACauthor email zacf at riseup dot net Report this post to the editors

Declaração anarquista sul-africana sobre o massacre de Marikana

Declaração conjunta sobre o massacre de Marikana emitida pelo Tokologo Anarchist Collective, a Zabalaza Anarchist Communist Front e o Inkululeko Wits Anarchist Collective.

A constituição sulafricana promete direitos políticos e igualdade. Está bastante claro que os patrões e políticos fazem o que querem. Pisam no rosto das pessoas. Isso foi demonstrado pela matança de grevistas na mina Marikana de Lonmin.

530967_334034813354596_302201915_n.jpg

CAI A MÁSCARA DO ANC! TRABALHADORES ASSASSINADOS!

Os capitalistas e os políticos são culpados! Chega de brutalidade policial.
Sem justiça, não há paz. Fora Zuma, fora Malema, fora LONMIN!

A constituição sulafricana promete direitos políticos e igualdade. Está bastante claro que os patrões e políticos fazem o que querem. Pisam no rosto das pessoas. Isso foi demonstrado pela matança de grevistas na mina Marikana de Lonmin.

DIREITOS DE QUEM?

Companheiros! Precisamos encarar os fatos. O governo do ANC e os grandes capitalistas dirigem o espetáculo. O sistema torna os ricos e poderosos ainda mais ricos e poderosos.

Os trabalhadores e os pobres sofrem. Nós não temos proteção. Você trabalha, mas não sobrevive. O preço da comida está subindo. A ESKOM [1] está aumentando. Vamos ter que pagar? Com o quê? Mas quando lutamos, atiram em nós.

ANC/ESTADO + PATRÕES/CORPORAÇÕES = ALIADOS

O estado usa a força bruta contra a maioria. Fazemos passeatas trazendo nossas reivindicações. É nosso direito. Precisamos lutar para viver. Assim, lutamos contra todas as elites: aqueles que controlam o governo e as empresas (como a Lonmin).

Mas as nossas vozes são silenciadas à bala.

Embora não concordemos sem críticas com todas as ações dos trabalhadores de Marikana, estaremos sempre com a classe trabalhadora e pobre contra o Estado e os capitalistas.

ANCYL = ANC = MASSACRE DE MARIKANA

O ANC prometeu mudar o sistema. Em vez disso, se tornou parte do sistema. Queixando-se contra a opressão do partido do apartheid, o National Party, o ANC assumiu o governo. O National Party assassinou trabalhadores e o ANC, agora, assassina trabalhadores.

O ANCYL [2] não tem moral para condenar o massacre policial (ver seu pronunciamento em 17 de agosto de 2012). O ANCYL faz parte e apoia as ações do regime do ANC.

Malema e outros líderes expulsos do ANCYL também querem usar esses eventos para serem aceitos de volta ao ANC, para enriquecerem ou morrer tentando. Mas o sangue escorre das mãos do ANC.

Os líderes do presente e do passado do ANCYL (como todos os líderes do ANC) querem mais dinheiro, não querem mais liberdade para o povo.

CAPITALISMO? NÃO OBRIGADO!

O capitalismo é um sistema de brutalidade e de exploração, de sofrimento. A classe trabalhadora negra, mestiça e indiana sofre o legado da opressão nacional do apartheid e da repressão cotidiana do capitalismo e da polícia (e mesmo a classe trabalhadora branca é explorada e oprimida).

ESTATIZAÇÃO? NÃO, COLETIVIZAÇÃO.

O ANCYL usa os assassinos do ANC para insistir pela “estatização das minas e de outros setores estratégicos da economia”. Porém, Marikana mostra a verdadeira natureza do Estado e do governo, não importa qual seja o partido: uma máquina assassina sedenta de sangue para a classe dominante de negros e brancos ricos.

O verdadeiro controle da economia pelos trabalhadores não é ter empresas privadas (privatização), nem ter empresas do estado (estatização). Precisa ser o verdadeiro controle democrático do povo através dos comitês de trabalhadores e das comunidades, servindo às necessidades populares.

A POLÍCIA NÃO PODE SER MUDADA

O papel da polícia é reprimir e silenciar a classe trabalhadora e pobre. Esse problema não pode ser resolvido por comissões ou inquéritos, como se pensa. Pergunte à família de Andries Tatane. Não será mudado por eleições. Lembre de: Sharpeville 1960, Soweto 1976, Uitenhague 1985, Michael Makhabane em 2000, os trabalhadores de SAMWU [3] em 2009, Andries Tatane em 2011… Marikana em 2012. Pelo menos 25 manifestantes e grevistas foram mortos desde 2000, antes de Marikana.

ELEIÇÕES E PARTIDOS? NÃO, PODER POPULAR

Vejam Marikana. As eleições não mudam o sistema. Juntar-se ao governo e se tornar um político não é solução. Substituir Jacob Zuma por outro líder do ANC não é solução. Um novo partido político, mesmo que seja de “esquerda” ou “dos trabalhadores”, não é solução. Nenhum partido político é solução.

SINDICATOS: ACORDEM!

Os sindicatos de Marikana, NUM e AMCU [4], caíram na armadilha armada pela classe dominante de políticos e patrões. Eles brigaram entre si, em vez de lutar contra o verdadeiro inimigo. União é força: não sejam divididos e dominados. Trabalhadores do mundo, unam-se! Classe trabalhadora de todos os países e raças, unam-se! Pelo fim da aliança! O COSATU não deve ter ligação com o ANC manchado de sangue.

ANARQUISMO = PODER POPULAR

Chegou a hora de substituir o sistema capitalista e estatal por poder popular. Isso significa que queremos que os trabalhadores e a comunidade controlem a economia, pela base. Queremos autogestão democrática e direta pelos trabalhadores nos locais de trabalho; queremos autogoverno das comunidades por aqueles que vivem nelas. Queremos decidir coletivamente como administrar nossas vidas. Nos recusamos a viver de acordo com as regras determinadas pelos patrões e políticos, que usam a polícia para atirar em nós como cães quando desobedecemos.

UMA SOLUÇÃO: DEMOCRACIA DA CLASSE TRABALHADORA!
PRECISAMOS DE VOCÊS! NÃO VOTE, MOBILIZE!

SE VOCÊ CONCORDA COM ESTAS IDEIAS OU QUER SABER MAIS SOBRE O ANARQUISMO: zacf@riseup.net

Uma publicação de:

Tokologo Anarchist Collective
Zabalaza Anarchist Communist Front
Inkululeko Wits Anarchist Collective

Tradução: C. Puig e Rafael V. (Militantes da Federação Anarquista do Rio de Janeiro)
Notas: 1. Empresa estatal de energia.
2. Liga da Juventude do ANC.
3. Sindicato dos trabalhadores municipais
4. NUM (Sindicato Nacional dos Mineiros) faz parte do Congresso dos Sindicatos Sul-africanos (Cosatu), que á aliado do ANC e do Partido Comunista Sul-africano (SACP). AMCU (Associação de Mineiros e Sindicatos de Trabalhadores da Construção Civil) é um sindicato independente e não-alinhados.

Related Link: http://zabalaza.net
This page can be viewed in
English Italiano Deutsch

África Austral | Workplace struggles | Comunicado de imprensa | pt

Sat 20 Dec, 19:58

browse text browse image

Sorry, no stories matched your search, maybe try again with different settings.
Sorry, no stories matched your search, maybe try again with different settings.
Sorry, no press releases matched your search, maybe try again with different settings.
© 2005-2014 Anarkismo.net. Unless otherwise stated by the author, all content is free for non-commercial reuse, reprint, and rebroadcast, on the net and elsewhere. Opinions are those of the contributors and are not necessarily endorsed by Anarkismo.net. [ Disclaimer | Privacy ]