user preferences

New Events

África Austral

no event posted in the last week

Cai a máscara do ANC! Trabalhadores assassinados!

category áfrica austral | workplace struggles | comunicado de imprensa author Wednesday September 05, 2012 16:40author by ZACF/TAC/IWACauthor email zacf at riseup dot net Report this post to the editors

Declaração anarquista sul-africana sobre o massacre de Marikana

Declaração conjunta sobre o massacre de Marikana emitida pelo Tokologo Anarchist Collective, a Zabalaza Anarchist Communist Front e o Inkululeko Wits Anarchist Collective.

A constituição sulafricana promete direitos políticos e igualdade. Está bastante claro que os patrões e políticos fazem o que querem. Pisam no rosto das pessoas. Isso foi demonstrado pela matança de grevistas na mina Marikana de Lonmin.

530967_334034813354596_302201915_n.jpg

CAI A MÁSCARA DO ANC! TRABALHADORES ASSASSINADOS!

Os capitalistas e os políticos são culpados! Chega de brutalidade policial.
Sem justiça, não há paz. Fora Zuma, fora Malema, fora LONMIN!

A constituição sulafricana promete direitos políticos e igualdade. Está bastante claro que os patrões e políticos fazem o que querem. Pisam no rosto das pessoas. Isso foi demonstrado pela matança de grevistas na mina Marikana de Lonmin.

DIREITOS DE QUEM?

Companheiros! Precisamos encarar os fatos. O governo do ANC e os grandes capitalistas dirigem o espetáculo. O sistema torna os ricos e poderosos ainda mais ricos e poderosos.

Os trabalhadores e os pobres sofrem. Nós não temos proteção. Você trabalha, mas não sobrevive. O preço da comida está subindo. A ESKOM [1] está aumentando. Vamos ter que pagar? Com o quê? Mas quando lutamos, atiram em nós.

ANC/ESTADO + PATRÕES/CORPORAÇÕES = ALIADOS

O estado usa a força bruta contra a maioria. Fazemos passeatas trazendo nossas reivindicações. É nosso direito. Precisamos lutar para viver. Assim, lutamos contra todas as elites: aqueles que controlam o governo e as empresas (como a Lonmin).

Mas as nossas vozes são silenciadas à bala.

Embora não concordemos sem críticas com todas as ações dos trabalhadores de Marikana, estaremos sempre com a classe trabalhadora e pobre contra o Estado e os capitalistas.

ANCYL = ANC = MASSACRE DE MARIKANA

O ANC prometeu mudar o sistema. Em vez disso, se tornou parte do sistema. Queixando-se contra a opressão do partido do apartheid, o National Party, o ANC assumiu o governo. O National Party assassinou trabalhadores e o ANC, agora, assassina trabalhadores.

O ANCYL [2] não tem moral para condenar o massacre policial (ver seu pronunciamento em 17 de agosto de 2012). O ANCYL faz parte e apoia as ações do regime do ANC.

Malema e outros líderes expulsos do ANCYL também querem usar esses eventos para serem aceitos de volta ao ANC, para enriquecerem ou morrer tentando. Mas o sangue escorre das mãos do ANC.

Os líderes do presente e do passado do ANCYL (como todos os líderes do ANC) querem mais dinheiro, não querem mais liberdade para o povo.

CAPITALISMO? NÃO OBRIGADO!

O capitalismo é um sistema de brutalidade e de exploração, de sofrimento. A classe trabalhadora negra, mestiça e indiana sofre o legado da opressão nacional do apartheid e da repressão cotidiana do capitalismo e da polícia (e mesmo a classe trabalhadora branca é explorada e oprimida).

ESTATIZAÇÃO? NÃO, COLETIVIZAÇÃO.

O ANCYL usa os assassinos do ANC para insistir pela “estatização das minas e de outros setores estratégicos da economia”. Porém, Marikana mostra a verdadeira natureza do Estado e do governo, não importa qual seja o partido: uma máquina assassina sedenta de sangue para a classe dominante de negros e brancos ricos.

O verdadeiro controle da economia pelos trabalhadores não é ter empresas privadas (privatização), nem ter empresas do estado (estatização). Precisa ser o verdadeiro controle democrático do povo através dos comitês de trabalhadores e das comunidades, servindo às necessidades populares.

A POLÍCIA NÃO PODE SER MUDADA

O papel da polícia é reprimir e silenciar a classe trabalhadora e pobre. Esse problema não pode ser resolvido por comissões ou inquéritos, como se pensa. Pergunte à família de Andries Tatane. Não será mudado por eleições. Lembre de: Sharpeville 1960, Soweto 1976, Uitenhague 1985, Michael Makhabane em 2000, os trabalhadores de SAMWU [3] em 2009, Andries Tatane em 2011… Marikana em 2012. Pelo menos 25 manifestantes e grevistas foram mortos desde 2000, antes de Marikana.

ELEIÇÕES E PARTIDOS? NÃO, PODER POPULAR

Vejam Marikana. As eleições não mudam o sistema. Juntar-se ao governo e se tornar um político não é solução. Substituir Jacob Zuma por outro líder do ANC não é solução. Um novo partido político, mesmo que seja de “esquerda” ou “dos trabalhadores”, não é solução. Nenhum partido político é solução.

SINDICATOS: ACORDEM!

Os sindicatos de Marikana, NUM e AMCU [4], caíram na armadilha armada pela classe dominante de políticos e patrões. Eles brigaram entre si, em vez de lutar contra o verdadeiro inimigo. União é força: não sejam divididos e dominados. Trabalhadores do mundo, unam-se! Classe trabalhadora de todos os países e raças, unam-se! Pelo fim da aliança! O COSATU não deve ter ligação com o ANC manchado de sangue.

ANARQUISMO = PODER POPULAR

Chegou a hora de substituir o sistema capitalista e estatal por poder popular. Isso significa que queremos que os trabalhadores e a comunidade controlem a economia, pela base. Queremos autogestão democrática e direta pelos trabalhadores nos locais de trabalho; queremos autogoverno das comunidades por aqueles que vivem nelas. Queremos decidir coletivamente como administrar nossas vidas. Nos recusamos a viver de acordo com as regras determinadas pelos patrões e políticos, que usam a polícia para atirar em nós como cães quando desobedecemos.

UMA SOLUÇÃO: DEMOCRACIA DA CLASSE TRABALHADORA!
PRECISAMOS DE VOCÊS! NÃO VOTE, MOBILIZE!

SE VOCÊ CONCORDA COM ESTAS IDEIAS OU QUER SABER MAIS SOBRE O ANARQUISMO: zacf@riseup.net

Uma publicação de:

Tokologo Anarchist Collective
Zabalaza Anarchist Communist Front
Inkululeko Wits Anarchist Collective

Tradução: C. Puig e Rafael V. (Militantes da Federação Anarquista do Rio de Janeiro)
Notas: 1. Empresa estatal de energia.
2. Liga da Juventude do ANC.
3. Sindicato dos trabalhadores municipais
4. NUM (Sindicato Nacional dos Mineiros) faz parte do Congresso dos Sindicatos Sul-africanos (Cosatu), que á aliado do ANC e do Partido Comunista Sul-africano (SACP). AMCU (Associação de Mineiros e Sindicatos de Trabalhadores da Construção Civil) é um sindicato independente e não-alinhados.

Related Link: http://zabalaza.net
This page can be viewed in
English Italiano Deutsch
¿Què està passant a Catalunya?

Front page

Hands off the anarchist movement ! Solidarity with the FAG and the anarchists in Brazil !

URGENTE! Contra A Criminalização, Rodear De Solidariedade Aos Que Lutam!

¡Santiago Maldonado Vive!

Catalunya como oportunidad (para el resto del estado)

La sangre de Llorente, Tumaco: masacre e infamia

Triem Lluitar, El 3 D’octubre Totes I Tots A La Vaga General

¿Què està passant a Catalunya?

Loi travail 2017 : Tout le pouvoir aux patrons !

En Allemagne et ailleurs, la répression ne nous fera pas taire !

El acuerdo en preparacion entre la Union Europea y Libia es un crimen de lesa humanidad

Mourn the Dead, Fight Like Hell for the Living

SAFTU: The tragedy and (hopefully not) the farce

Anarchism, Ethics and Justice: The Michael Schmidt Case

Land, law and decades of devastating douchebaggery

Democracia direta já! Barrar as reformas nas ruas e construir o Poder Popular!

Reseña del libro de José Luis Carretero Miramar “Eduardo Barriobero: Las Luchas de un Jabalí” (Queimada Ediciones, 2017)

Análise da crise política do início da queda do governo Temer

Dès maintenant, passons de la défiance à la résistance sociale !

17 maggio, giornata internazionale contro l’omofobia.

Los Mártires de Chicago: historia de un crimen de clase en la tierra de la “democracia y la libertad”

Strike in Cachoeirinha

(Bielorrusia) ¡Libertad inmediata a nuestro compañero Mikola Dziadok!

DAF’ın Referandum Üzerine Birinci Bildirisi:

Cajamarca, Tolima: consulta popular y disputa por el territorio

© 2005-2017 Anarkismo.net. Unless otherwise stated by the author, all content is free for non-commercial reuse, reprint, and rebroadcast, on the net and elsewhere. Opinions are those of the contributors and are not necessarily endorsed by Anarkismo.net. [ Disclaimer | Privacy ]