user preferences

New Events

Brazil/Guyana/Suriname/FGuiana

no event posted in the last week

Eleições municipais e verticalização de alianças

category brazil/guyana/suriname/fguiana | a esquerda | opinião / análise author Saturday August 11, 2012 02:36author by Bruno Lima Rocha - Federaçao Anarquista Gaúcha Report this post to the editors

Na charge do jangadeiro on line, uma relação explícita de confusão política. Isto reflete a falta de coesão programática e ideológica na concorrência pelos poderes municipais.

sopadeletrinhas.jpg

Simultaneamente ao julgamento do caso conhecido como Mensalão do PT (existem outros, como os do PSDB mineiro e do DEM candango), estamos em pleno período de campanha eleitoral nos municípios. Desenvolvendo a análise a partir da cultura política reinante, ou seja, incluindo variáveis de atitude (transitória) e comportamento (estruturante), temos motivos de sobra para ficar preocupados com a qualidade do jogo democrático no Brasil. Se observarmos o padrão das alianças locais, aí a preocupação torna-se puro desespero.

Não é preciso ser especialista para constatar o óbvio. Diante do conjunto de alianças circunstanciais, sem nenhuma coerência interna ou afinidade discursiva, é simplesmente impossível para um eleitor mediano reconhecer o alfabeto da política. Afinal, o estatuto da representação implica em ter um discurso diferenciado, uma carga ideológica explícita e proximidades e distâncias bem estipuladas para com outros agrupamentos. Na ausência destes elementos básicos de identificação, a escolha de candidatos e legendas, simplesmente não será baseada em nada programático. Quando não há aliança programática, resta associação de última hora, apenas juntando interesses imediatistas, onde a meta de todos é apenas ocupar postos de poder (de baixo recurso) e dotações orçamentárias (não muito volumosas).

Não há como exigir um comportamento razoável do eleitor se quem concorre para o cargo se porta tão mal. Quando não se identifica a divisão ideológica, a reprodução é a ideologia dominante, e sua cultura política hegemônica. Ou seja, o sentido lógico do engajamento político passa a ser a sobrevivência, a colocação laboral. O motor dessa cultura são as relações sociais, não escapando nenhum evento coletivo em escala municipal sem a presença de um enxame de candidatos a vereança e mesmo para prefeito.

A única forma de alterar este comportamento, ao menos o que vem de cima para baixo, seria algum tipo de verticalização de alianças. Não é possível uma sopa de siglas baseadas na ocasião fazer algum sentido para o eleitor mediano. Daí a associar a concorrência por cargos e representação apenas ao interesse econômico, não custa muito. As relações de clientela são muito fortes no Brasil, e como tal precisam ser combatidas. Uma boa forma seria a recomposição de blocos político-ideológicos, até para termos embates programáticos na campanha. É importante agrupar as legendas e para isso seria fundamental comprometer, ao menos nos estados, as formas de aliança política.

Bruno Lima Rocha

This page has not been translated into Čeština yet.

This page can be viewed in
English Italiano Deutsch
Issue #3 of the Newsletter of the Tokologo African Anarchist Collective

Front page

Elementos da Conjuntura Eleitoral 2014

The experiment of West Kurdistan (Syrian Kurdistan) has proved that people can make changes

[Chile] EL FTEM promueve una serie de “jornadas de debate sindical”

Ukraine: Interview with a Donetsk anarchist

The present confrontation between the Zionist settler colonialist project in Palestine and the indigenous working people

Prisões e mais criminalização marcam o final da Copa do Mundo no Brasil

An Anarchist Response to a Trotskyist Attack: Review of “An Introduction to Marxism and Anarchism” by Alan Woods (2011)

هەڵوێستی سەربەخۆی جەماوەر لە نێوان داعش و &

Contra a Copa e a Repressão: Somente a Luta e Organização!

Nota Pública de soldariedade e denúncia

Üzüntümüz Öfkemizin Tohumudur

Uruguay, ante la represión y el abuso policial

To vote or not to vote: Should it be a question?

Mayday: Building A New Workers Movement

Anarchist and international solidarity against Russian State repression

Argentina: Atentado y Amenazas contra militantes sociales de la FOB en Rosario, Santa Fe

Réponses anarchistes à la crise écologique

50 оттенков коричневого

A verdadeira face da violência!

The Battle for Burgos

Face à l’antisémitisme, pour l’autodéfense

Reflexiones en torno a los libertarios en Chile y la participación electoral

Mandela, the ANC and the 1994 Breakthrough: Anarchist / syndicalist reflections

Melissa Sepúlveda "Uno de los desafíos más importantes es mostrarnos como una alternativa real"

Brazil/Guyana/Suriname/FGuiana | A Esquerda | pt

Mon 22 Sep, 02:12

browse text browse image

ix_elaopa.jpg imageIX ELAOPA, Encontro Latino Americano de Organizações Populares Autônomas 04:12 Fri 10 Dec by ELAOPA 0 comments

O ELAOPA (Encontro Latino-Americano de Organizações Populares Autônomas) reúne, anualmente, organizações sociais pautadas na luta de classes e na identidade dos povos originais da América Latina, a partir dos seguintes princípios: democracia de base, solidariedade de classe, luta popular e autonomia dos oprimidos e dos povos originários. Autonomia em relação aos partidos políticos, ao Estado e seus governos, às ONGs, às empresas, e a todos aqueles que querem oprimir. O ELAOPA proporciona o espaço para o debate visando a convergência de ações políticas no intuito de criar o Poder Popular.

textEm defesa da autonomia dos movimentos sociais! 16:47 Thu 24 May by Rusga Libertária 0 comments

Passamos hoje um momento de crise dentro dos movimentos sociais onde se discute o governismo de várias entidades e a cooptação destas pelos projetos lulistas. Busca-se alternativas para uma nova organização dos trabalhadores que não seja refém de práticas governistas e partidárias. Essa questão acaba passando dentro do CLTP (talvez um dos movimentos sociais mais fortes em Cuiabá nos últimos dois anos).

imageLulismo, trabalhismo e a possibilidade de reeleição Aug 13 by BrunoL 0 comments

Bruno Lima Rocha, 12 de agosto de 2014

Estamos em pleno ano eleitoral, e no momento em que escrevo estas linhas, tardam menos de dois meses para o pleito. Existe a real possibilidade de reeleição da presidenta Dilma Rousseff (PT) e com isso seria concretizado um feito inédito de dupla reeleição. Dois debates entendem-se como necessários para traçar tanto uma análise do cenário eleitoral como de uma conseqüente crítica por esquerda. O primeiro aborda o cenário eleitoral e as candidaturas oficiais por direita, além do próprio risco de não conseguir emplacar um segundo mandato. O seguinte trata da comparação do espaço político, ocupado pelo lulismo, como uma “continuidade descontínua” do trabalhismo contemporâneo.

imageTrês lições políticas dos protestos no Brasil Jul 07 by Bruno Lima Rocha 0 comments

O Brasil não será como antes, não ao menos em termos de cultura política. Após dez anos de pasmaceira e vinte e um anos sem manifestações massivas, o país se reencontra com a luta política de rua e de massas. Algumas lições foram transmitidas, dentre as quais elenco três.

imageDeixemos todas as bandeiras vermelhas levantadas... Mas as bandeiras rubro-negras exigem respeito! Jul 05 by Rafael Viana da Silva, Bruno Lima Rocha, Felipe Corrêa 0 comments

O que exigimos é respeito e, para isso, um debate franco é o melhor caminho que podemos trilhar. Sem ignorar nossos princípios ideológicos e as experiências históricas relevantes, nas quais cerramos fileiras com outras tradições da esquerda ou fomos traídos, o anarquismo tem um papel importante a cumprir no conjunto mais amplo do socialismo.

imagePartidos de mentirinha e a política do cinismo May 25 by Bruno Lima Rocha 0 comments

O cinismo e a hipocrisia política é parte estruturante do jogo de cenas construído entre legendas sem distinção ideológica ou programática

imageQuando os cardeais do Congresso falam o óbvio May 06 by Bruno Lima Rocha 0 comments

Renan deu a dica, apontando o caminho através da lógica de um cardeal do Congresso acostumado a legislar em causa própria e de seus pares.

more >>

textEm defesa da autonomia dos movimentos sociais! May 24 Construindo o Fórum do Anarquismo Organizado 0 comments

Passamos hoje um momento de crise dentro dos movimentos sociais onde se discute o governismo de várias entidades e a cooptação destas pelos projetos lulistas. Busca-se alternativas para uma nova organização dos trabalhadores que não seja refém de práticas governistas e partidárias. Essa questão acaba passando dentro do CLTP (talvez um dos movimentos sociais mais fortes em Cuiabá nos últimos dois anos).

© 2005-2014 Anarkismo.net. Unless otherwise stated by the author, all content is free for non-commercial reuse, reprint, and rebroadcast, on the net and elsewhere. Opinions are those of the contributors and are not necessarily endorsed by Anarkismo.net. [ Disclaimer | Privacy ]