user preferences

New Events

África Austral

no event posted in the last week

A África do Sul na encruzilhada após apartheid

category áfrica austral | a esquerda | opinião / análise author Thursday August 02, 2012 02:02author by Bruno Lima Rocha - Federação Anarquista Gaúcha Report this post to the editors

Nem mesmo Mandela impediu o saque das elites sul-africanas durante a Copa do Mundo de 2010. Os 20% mais ricos ainda controlam 80% do PIB nacional.
mandelacopa.jpg

Após dez dias a trabalho na África do Sul, aproveitando para conversar com militantes de movimentos sociais e de agrupações à esquerda do governo, pude constatar a encruzilhada onde hoje se encontra o país.

Passados quatorze anos de democracia, a república criada em 1948 a partir da unificação das colônias inglesas e territórios “livres” dos bôeres (descendentes dos holandeses) não conseguiu superar a herança do apartheid e o capitalismo racial.

A transição iniciada em 1991 foi concluída em 1994, quando o Congresso Nacional Africano (ANC), ganha eleições gerais. Pouco a pouco, os setores mais sectários, como a direita africâner (branca e racista), assim como o partido zulu Inkhata, foi perdendo espaço. A estrutura de suporte do movimento de Nelson Mandela é junto ao Partido Comunista (SACP) e a Central Sindical (Cosatu).

Com estre tripé, os governos de Mandela, Thato Mbeki e Jacob Zuma consolidaram uma hegemonia política, tornaram-se elite dirigente e projetaram globalmente a maior economia do continente africano. Mas foi só.

Com quatorze anos de exercício da “Revolução Nacional Democrática” (NDR), os dados seguem alarmantes e a realidade desesperadora. Mandela e seus sucessores não mudaram a estrutura da riqueza circulante, e mesmo com a fuga de capitais brancos, os 20% mais ricos ainda controlam 80% do PIB nacional.

Para ter uma ideia do abismo social (remanescente do sistema racial), 70% dos jovens estão desempregados e mais de 19 milhões de crianças vivem abaixo da linha de pobreza.

Ultrapassando os números, o problema é a falta de projeto de câmbio. Apenas uma mostra é a falta de transporte público nas cidades, onde praticamente não existem ônibus circulantes, apenas vans de particulares. O governo da ANC não quis e tampouco conseguiu derrotar os controles destas máfias, deixando a população sem serviço básico.

Como as únicas estruturas políticas e sociais que atravessam toda a população - incluindo os falantes de dez idiomas distintos, além do inglês como língua franca – são as que compõem a Aliança, fica abafado o protesto social.

Em seu lugar, ocorre um duplo discurso, o mesmo ao qual estamos acostumados no Brasil depois de uma década de governo de centro-esquerda.

A encruzilhada após apartheid se encontra na perda de legitimidade e memória coletiva do período da resistência, e a crescente corrupção das elites dirigentes. Estas integraram o país nas fragilidades da economia global; fizeram a Copa de 2010, e sem dividir renda ou poder com as maiorias.

Bruno Lima Rocha

Related Link: http://www.estrategiaeanalise.com.br
This page can be viewed in
English Italiano Deutsch
¿Què està passant a Catalunya?

Front page

Hands off the anarchist movement ! Solidarity with the FAG and the anarchists in Brazil !

URGENTE! Contra A Criminalização, Rodear De Solidariedade Aos Que Lutam!

¡Santiago Maldonado Vive!

Catalunya como oportunidad (para el resto del estado)

La sangre de Llorente, Tumaco: masacre e infamia

Triem Lluitar, El 3 D’octubre Totes I Tots A La Vaga General

¿Què està passant a Catalunya?

Loi travail 2017 : Tout le pouvoir aux patrons !

En Allemagne et ailleurs, la répression ne nous fera pas taire !

El acuerdo en preparacion entre la Union Europea y Libia es un crimen de lesa humanidad

Mourn the Dead, Fight Like Hell for the Living

SAFTU: The tragedy and (hopefully not) the farce

Anarchism, Ethics and Justice: The Michael Schmidt Case

Land, law and decades of devastating douchebaggery

Democracia direta já! Barrar as reformas nas ruas e construir o Poder Popular!

Reseña del libro de José Luis Carretero Miramar “Eduardo Barriobero: Las Luchas de un Jabalí” (Queimada Ediciones, 2017)

Análise da crise política do início da queda do governo Temer

Dès maintenant, passons de la défiance à la résistance sociale !

17 maggio, giornata internazionale contro l’omofobia.

Los Mártires de Chicago: historia de un crimen de clase en la tierra de la “democracia y la libertad”

Strike in Cachoeirinha

(Bielorrusia) ¡Libertad inmediata a nuestro compañero Mikola Dziadok!

DAF’ın Referandum Üzerine Birinci Bildirisi:

Cajamarca, Tolima: consulta popular y disputa por el territorio

© 2005-2017 Anarkismo.net. Unless otherwise stated by the author, all content is free for non-commercial reuse, reprint, and rebroadcast, on the net and elsewhere. Opinions are those of the contributors and are not necessarily endorsed by Anarkismo.net. [ Disclaimer | Privacy ]