user preferences

New Events

Brazil/Guyana/Suriname/FGuiana

no event posted in the last week

Dilemas da sindicalização das polícias

category brazil/guyana/suriname/fguiana | workplace struggles | opinião / análise author Friday February 10, 2012 20:09author by Bruno Lima Rocha Report this post to the editors

A greve dos PMs da Bahia oscila entre a ação sindical clássica e um motim, considerando a Lei Militar que rege as forças de repressão ostensivas no Brasil. A matriz salarial das polícias e o regimento militar – com oficiais e praças - é um barril de pólvora.

policial.jpg

A greve dos policiais militares da Bahia não foge a regra dos movimentos associativos que reivindicam melhores salários e condições de trabalho. É bom recordar o ano de 1997, ainda na Era FHC e quando tivemos rebeliões de PMs em 19 estados, emblematicamente representados pelos policiais mineiros. Recordo de ler materiais da caserna dizendo haver sido destruída disciplina militar, abrindo “perigosos precedentes” de ameaça à ordem.

Existe um problema de fundo, pois quando o associativismo das baixas patentes militares (sejam de forças auxiliares ou das três armas) se manifesta com sentido de classe, isto ganha ar de insubordinação. Foi este o temor de parte da oficialidade constitucionalista quando em 1963 e 1964. O alarmismo da direita atiçou a idéia do risco de “sovietização” das forças armadas. Diante do final da instituição, preferiu-se romper com a ordem democrática. Agora, estamos distantes dessa realidade, e o problema é mais de tipo controle do corpo policial, ou mudança da estrutura em si.

É difícil conceituar o movimento de servidores armados e com código disciplinar de mando e obediência como um ato da classe trabalhadora. Em geral o espírito de corpo prevalece por sobre o sentido de classe, sendo este um conceito de pertencimento e cultura, que para além da condição sócio-econômica, implica em antagonismo societário. Vem daí uma parte do problema ao lidar com tais ações. A massa de policiais se vê como vítima de uma estrutura de poder que a condena a operar como “faxineira” da sociedade, cão de guarda da segurança patrimonial e quase sempre convivendo na tênue fronteira entre as forças da ordem e a baixa criminalidade. Ajudam a caracterizar esta situação o sub-emprego oficializado e sua pouca apreciação na base da pirâmide social.

O perfil acima traçado e a miríade da PEC 300 operam como combustível para o associativismo das polícias militares. Todo e qualquer PM sabe que uma tropa federal composta de conscritos e destreinada para a contenção urbana não faz frente com o crime em capitais e regiões metropolitanas. Como os orçamentos estaduais são atados em função da União e as leis de responsabilidade e repasses, se impõem duas situações para os próximos anos. Ou o governo federal formaliza uma força de intervenção interna diante das greves que virão, ou então o Congresso e a equipe econômica passam a discutir com celeridade o piso nacional das polícias. Do contrário, basta esperar o calendário festivo para mais episódios como o da Bahia.

Bruno Lima Rocha

This page has not been translated into Română yet.

This page can be viewed in
English Italiano Deutsch
Issue #4 of the Newsletter of the Tokologo African Anarchist Collective

Front page

Bil'in - 10 years of persistent joint struggle

In solidarity with the NO TAV struggle

Wave of arrests in Ireland as state tries to break water charges movement

Não se intimidar, não desmobilizar! Toda nossa solidariedade ao companheiro Vicente!

After the election of Syriza in Greece - Power is not in Parliament

[Chile] Movimiento Estudiantil: ¿En dónde debemos enfocar nuestros esfuerzos?

Je ne suis pas Charlie

México en llamas: raíces y perspectivas de una lucha que avanza y la crisis de un sistema político

Sobre la liberación de prisioneros y el restablecimiento de relaciones diplomáticas, por los gobiernos de Cuba y EE.UU.

No to Golden Dawn in Australia!

Abusos y arbitrariedad - retención de JOSÉ A. GUTIÉRREZ, en el bajo Caguán, Caquetá

Could a Revolution Happen in the US?

An Anarchist Communist Reply to ‘Rojava: An Anarcho-Syndicalist Perspective’

Lutar e vencer fora das urnas

In the Rubble of US Imperialism

Elementos da Conjuntura Eleitoral 2014

The experiment of West Kurdistan (Syrian Kurdistan) has proved that people can make changes

[Chile] EL FTEM promueve una serie de “jornadas de debate sindical”

Ukraine: Interview with a Donetsk anarchist

The present confrontation between the Zionist settler colonialist project in Palestine and the indigenous working people

Prisões e mais criminalização marcam o final da Copa do Mundo no Brasil

An Anarchist Response to a Trotskyist Attack: Review of “An Introduction to Marxism and Anarchism” by Alan Woods (2011)

هەڵوێستی سەربەخۆی جەماوەر لە نێوان داعش و &

Contra a Copa e a Repressão: Somente a Luta e Organização!

Brazil/Guyana/Suriname/FGuiana | Workplace struggles | pt

Wed 04 Mar, 01:50

browse text browse image

fob.jpg imageSolidariedade aos companheiros e companheiras da FOB de Rosário 17:28 Mon 07 Apr by Coordenação Anarquista Brasileira (CAB) 0 comments

Difundimos a mensagem de denúncia dos atentados e ameaças que companheiros e companheiras da Federación de Organizaciones de Base (FOB) de Rosário têm sofrido por parte do crime organizado articulado com membros do Estado.

fag.jpeg imageÉ hora de avançar! 21:47 Mon 08 Apr by Federação Anarquista Gaúcha 0 comments

É hora de reforçarmos o espírito de seguir ocupando as ruas, exercendo a ação direta, não se intimidando com a ação repressiva da brigada e muito menos com a campanha de difamação que nesse momento desenvolve a grande imprensa. Nessa guerra psicológica, joga um papel especial a RB$ e seu gorila de plantão, Lasier Martins. Não podemos confundir opinião pública com a agitação destes meios, que mais do que nunca, exercem o papel de aparelho ideológico das companhias de ônibus e da administração Fortunatti (PDT). Sabemos, e temos presenciado nos atos e pontos de ônibus, em nossos locais de trabalho e estudo, que aqueles/as que de fato necessitam de ônibus, em sua grande maioria estão solidários/as conosco e, é essa a opinião que nos interessa, uma opinião de classe, dos/as trabalhadores/as, desempregados/as, dos/as oprimidos/as desta cidade!

graficoscearaluta.jpg imageTrabalhadores gráficos do Ceará en luta 01:03 Sat 02 Jun by Organização Resistência Libertária 0 comments

Expressamos por esta carta nosso total apoio e solidariedade a vocês trabalhadores(as) gráficos do Ceará, que estão em greve há mais de 14 dias.

panfleto1demaio.jpg image1º de Maio: Dia do Trabalhador! 20:56 Wed 02 May by Coletivo Anarquista Bandeira Negra 0 comments

1º de Maio não é festa! Está na hora de ver o horizonte à frente e buscar outra sociedade, livre de exploração, desigualdade e miséria. O ideal de uma vida conquistada pela solidariedade e na luta.

textSe morar é um direito, ocupar é um dever 11:34 Tue 14 Apr by Vermelho e Negro - FAO 0 comments

Nos anos 80 a cidade de Feira de Santana foi sacudida por uma onda de ocupações urbanas por parte do Movimento dos Sem Teto de Feira de Santana, e uma figura se destacava no meio de tantas pessoas que arriscavam suas vidas para conseguir um terreno e um teto, era George Américo. Assassinado em maio de 1988, com 27 anos, George Américo participou de cerca de 20 ocupações urbanas na cidade, sendo a principal delas e a maior já realizada em Feira de Santana, a ocupação do antigo Campo de Aviação que deu origem ao bairro que hoje leva seu nome.

textNosso Trabalho com as Ocupações e a FIST 03:04 Sat 15 Dec by Federação Anarquista do Rio de Janeiro 0 comments

Artigo que trata do trabalho da FARJ com as ocupações urbanas cariocas, da nossa concepção de organização anarquista, e das relações com a Frente Internacionalista dos Sem-Teto (FIST).

imageSindicalismo e Ação Direta Sep 18 by Coordenação Anarquista Brasileira 0 comments

No primeiro semestre de 2014, a luta de diversas categoriais de trabalhadores (as) ganharam as ruas para o desespero de patrões e governos. O contra-ataque dos poderosos teve a ajuda da grande mídia, que tentou criminalizar os protestos e desmobilizar os lutadores. Isso ocorreu antes, durante e depois da Copa do Mundo, momento em que os noticiários buscavam legitimar as ações violentas dos aparelhos repressivos do Estado e seus governantes. Na sequência, vieram também as perseguições políticas e prisões de dezenas de manifestantes de forma autoritária, violando os meios democráticos e direitos humanos. [English]

imageO Sindicato Feb 16 by Franz Ícaro de Sá Silva 0 comments

De início, uma advertência aos incautos: O subtítulo é uma sátira a uma afirmação do atual presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Teresina (SINDSERM), onde o mesmo, durante uma conversa, declarou que o sindicato "é uma instituição burguesa como outra qualquer".

imageGreve dos rodoviários Feb 10 by Federação Anarquista Gaúcha 0 comments

Completaram duas semanas da greve dos rodoviários e neste momento estamos diante de um aumento do ataque dos patrões e seus aliados: a grande mídia, a prefeitura e o judiciário. Ao longo desses dias os companheiros vivenciaram a perseguição patronal através das ameaças, do corte do ponto e da suspensão do plano de saúde. Apesar das dificuldades, os piquetes continuaram firmes fazendo cumprir a decisão soberana da assembléia em manter a greve. Diante desse contexto, é importante fazermos uma avaliação do atual momento em que se encontra essa luta para superar os desafios que o inimigo de classe nos impõe.

imageO novo ministério para o aliado de ocasião May 11 by Bruno Lima Rocha 0 comments

Afif já encarnou o rótulo de camaleão da política, as imagens apenas materializam o conceito do ex-apoiador da ditadura agora travestido de vice-governador dos Bandeirantes e ministro de quase nada no Planalto.

imageQue sindicalismo é esse? Jul 23 by Bruno Lima Rocha 0 comments

Movimento sindical vive dilema de ter recursos e estar subordinado ao governo.

more >>

imageTrabalhadores gráficos do Ceará en luta Jun 02 ORL 0 comments

Expressamos por esta carta nosso total apoio e solidariedade a vocês trabalhadores(as) gráficos do Ceará, que estão em greve há mais de 14 dias.

image1º de Maio: Dia do Trabalhador! May 02 CABN 0 comments

1º de Maio não é festa! Está na hora de ver o horizonte à frente e buscar outra sociedade, livre de exploração, desigualdade e miséria. O ideal de uma vida conquistada pela solidariedade e na luta.

© 2005-2015 Anarkismo.net. Unless otherwise stated by the author, all content is free for non-commercial reuse, reprint, and rebroadcast, on the net and elsewhere. Opinions are those of the contributors and are not necessarily endorsed by Anarkismo.net. [ Disclaimer | Privacy ]