user preferences

New Events

Brazil/Guyana/Suriname/FGuiana

no event posted in the last week
Recent articles by Tendência Sindical Resistência Popular

imageToda solidariedade à luta do CPERS 0 comments

Recent Articles about Brazil/Guyana/Suriname/FGuiana Workplace struggles

Sindicalismo e Ação Direta Sep 18 14 by Coordenação Anarquista Brasileira

Unionism and Direct Action Sep 15 14 by Brazilian Anarchist Coordination (CAB) - union front

Nota Pública de soldariedade e denúncia Jun 02 14 by Sindicato dos Municipários de Cachoeirinha

Brasil: A Luta dos Trabalhadores de Cachoeirinha

category brazil/guyana/suriname/fguiana | workplace struggles | opinião / análise author Saturday November 19, 2011 03:04author by Tendência Sindical Resistência Popular Report this post to the editors

Há algum tempo a cidade de Cachoeirinha tem sido o palco de mobilizações sindicais durante diferentes meses ao longo do ano. Desde 2009 houveram diversas ações nos dois semestres de cada ano, ou seja, independente do “calendário oficial” marcado pela campanha salarial de maio, as mobilizações foram intensas. Em nosso repertório de ação direta utilizamos de atos, marchas, concentrações, vigília, paralisações e diversas formas de propaganda. Reservada a modéstia, podemos nos orgulhar do sindicalismo que temos praticado na região.

paralisao_motoristas.jpg

Há algum tempo a cidade de Cachoeirinha tem sido o palco de mobilizações sindicais durante diferentes meses ao longo do ano. Desde 2009 houveram diversas ações nos dois semestres de cada ano, ou seja, independente do “calendário oficial” marcado pela campanha salarial de maio, as mobilizações foram intensas. Em nosso repertório de ação direta utilizamos de atos, marchas, concentrações, vigília, paralisações e diversas formas de propaganda. Reservada a modéstia, podemos nos orgulhar do sindicalismo que temos praticado na região.

Esse mesmo período marca o início do Governo Vicente Pires (PSB), caracterizado pelo estilo autoritário e que tem trabalhado em paralelo uma estratégia anti-sindical, tentando desmontar e deslegitimar o Sindicato dos Municipários de Cachoeirinha e seus militantes. De fato o governo imprimiu uma nova dinâmica nas relações entre a patronal e o sindicato, fazendo com que nós mudássemos também.

Sem dúvida aprendemos com esse processo, tivemos erros e acertos, mas a experiência acumulada nesse período fortalece uma concepção sindical de base que não dá lugar para a burocracia e rechaça o centralismo. Alguns princípios que já faziam parte do nosso estatuto não estão somente no papel e ganham cada vez mais materialidade (independência de classe, democracia de base, ação direta e solidariedade de classe).

As mobilizações recentes que ocorreram nos meses de outubro e novembro desse ano foram muito bem-sucedidas porque a direção das lutas foi construída junto com a categoria. Houve muitas dúvidas e debates sobre o que iríamos fazer diante do absurdo reajuste para os políticos da cidade, enquanto nossos direitos eram renunciados. Apesar das dúvidas, a decisão em assembleia foi coletiva, com muita firmeza e convicção, sem manobras, tomamos às rédeas de nossa luta.

Desde aí o movimento foi se fortalecendo a cada dia e um setor da categoria, motoristas, com muita coragem e iniciativa resolveu cruzar os braços em virtude das péssimas condições de trabalho e pelas reivindicações pendentes. Após 4 dias parados, outros serviços começaram a ser afetados (merenda, assistência social, visitas escolares, etc) e daí os trabalhadores obtiveram algumas conquistas. Isso motivou os demais trabalhadores e só fortaleceu a paralisação geral ocorrida posteriormente. Foram mais de 500 municipários que ao longo do dia 9 de novembro concentraram-se em frente à prefeitura municipal. Nessa luta também estiveram presentes estudantes das escolas, moradores das comunidades, organizações de bairro e outros sindicatos e movimentos.

Depois de três anos de muita luta e resistência podemos afirmar que fomos vitoriosos. Tivemos avanços e conquistas na pauta econômica (ganho real no salário, reajuste no vale alimentação) e de direitos (ampliação da licença maternidade para 6 meses, pagamento das licenças-prêmio e contrapartida patronal no plano de saúde).

Nesse momento importante temos que comemorar sim, mas nos acomodarmos jamais! Cumprimos nossa tarefa essencial que é fazer do sindicato instrumento de mobilização dos trabalhadores pela suas necessidades imediatas e ainda há o que avançar de específico. No entanto, longe de qualquer corporativismo, devemos estender nossa solidariedade às lutas e demandas da comunidade e de outros trabalhadores. No ano passado fomos solidários a luta contra a privatização da água no município e conseguimos fazer o governo recuar. Na próxima semana o magistério estadual iniciará uma greve e a ela devemos manifestar o nosso apoio incondicional!

Portanto, fizemos avançar a nossa pauta econômica e de direitos, mas com isso devemos estar cientes de que também nos fortalecemos politicamente enquanto trabalhadores. Afinal de contas, devemos desconstruir o senso comum de que a política é assunto para especialistas ou políticos profissionais. Quando participamos das lutas sindicais fazemos política e dessa forma pressionamos os políticos, independente de partido. A política está em todas as partes e o poder está em nós. Basta nos organizarmos e usarmos desse poder, pra fortalecer o nosso sindicato, os grêmios estudantis, empoderar a comunidade, pois é estratégica a criação de um povo forte!

Construir, criar o Poder Popular!

Tendência Sindical Resistência Popular

This page has not been translated into Other yet.

This page can be viewed in
English Italiano Deutsch

Brazil/Guyana/Suriname/FGuiana | Workplace struggles | pt

Tue 23 Dec, 11:26

browse text browse image

fob.jpg imageSolidariedade aos companheiros e companheiras da FOB de Rosário 17:28 Mon 07 Apr by Coordenação Anarquista Brasileira (CAB) 0 comments

Difundimos a mensagem de denúncia dos atentados e ameaças que companheiros e companheiras da Federación de Organizaciones de Base (FOB) de Rosário têm sofrido por parte do crime organizado articulado com membros do Estado.

fag.jpeg imageÉ hora de avançar! 21:47 Mon 08 Apr by Federação Anarquista Gaúcha 0 comments

É hora de reforçarmos o espírito de seguir ocupando as ruas, exercendo a ação direta, não se intimidando com a ação repressiva da brigada e muito menos com a campanha de difamação que nesse momento desenvolve a grande imprensa. Nessa guerra psicológica, joga um papel especial a RB$ e seu gorila de plantão, Lasier Martins. Não podemos confundir opinião pública com a agitação destes meios, que mais do que nunca, exercem o papel de aparelho ideológico das companhias de ônibus e da administração Fortunatti (PDT). Sabemos, e temos presenciado nos atos e pontos de ônibus, em nossos locais de trabalho e estudo, que aqueles/as que de fato necessitam de ônibus, em sua grande maioria estão solidários/as conosco e, é essa a opinião que nos interessa, uma opinião de classe, dos/as trabalhadores/as, desempregados/as, dos/as oprimidos/as desta cidade!

graficoscearaluta.jpg imageTrabalhadores gráficos do Ceará en luta 01:03 Sat 02 Jun by Organização Resistência Libertária 0 comments

Expressamos por esta carta nosso total apoio e solidariedade a vocês trabalhadores(as) gráficos do Ceará, que estão em greve há mais de 14 dias.

panfleto1demaio.jpg image1º de Maio: Dia do Trabalhador! 20:56 Wed 02 May by Coletivo Anarquista Bandeira Negra 0 comments

1º de Maio não é festa! Está na hora de ver o horizonte à frente e buscar outra sociedade, livre de exploração, desigualdade e miséria. O ideal de uma vida conquistada pela solidariedade e na luta.

textSe morar é um direito, ocupar é um dever 11:34 Tue 14 Apr by Vermelho e Negro - FAO 0 comments

Nos anos 80 a cidade de Feira de Santana foi sacudida por uma onda de ocupações urbanas por parte do Movimento dos Sem Teto de Feira de Santana, e uma figura se destacava no meio de tantas pessoas que arriscavam suas vidas para conseguir um terreno e um teto, era George Américo. Assassinado em maio de 1988, com 27 anos, George Américo participou de cerca de 20 ocupações urbanas na cidade, sendo a principal delas e a maior já realizada em Feira de Santana, a ocupação do antigo Campo de Aviação que deu origem ao bairro que hoje leva seu nome.

textNosso Trabalho com as Ocupações e a FIST 03:04 Sat 15 Dec by Federação Anarquista do Rio de Janeiro 0 comments

Artigo que trata do trabalho da FARJ com as ocupações urbanas cariocas, da nossa concepção de organização anarquista, e das relações com a Frente Internacionalista dos Sem-Teto (FIST).

imageSindicalismo e Ação Direta Sep 18 by Coordenação Anarquista Brasileira 0 comments

No primeiro semestre de 2014, a luta de diversas categoriais de trabalhadores (as) ganharam as ruas para o desespero de patrões e governos. O contra-ataque dos poderosos teve a ajuda da grande mídia, que tentou criminalizar os protestos e desmobilizar os lutadores. Isso ocorreu antes, durante e depois da Copa do Mundo, momento em que os noticiários buscavam legitimar as ações violentas dos aparelhos repressivos do Estado e seus governantes. Na sequência, vieram também as perseguições políticas e prisões de dezenas de manifestantes de forma autoritária, violando os meios democráticos e direitos humanos. [English]

imageO Sindicato Feb 16 by Franz Ícaro de Sá Silva 0 comments

De início, uma advertência aos incautos: O subtítulo é uma sátira a uma afirmação do atual presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Teresina (SINDSERM), onde o mesmo, durante uma conversa, declarou que o sindicato "é uma instituição burguesa como outra qualquer".

imageGreve dos rodoviários Feb 10 by Federação Anarquista Gaúcha 0 comments

Completaram duas semanas da greve dos rodoviários e neste momento estamos diante de um aumento do ataque dos patrões e seus aliados: a grande mídia, a prefeitura e o judiciário. Ao longo desses dias os companheiros vivenciaram a perseguição patronal através das ameaças, do corte do ponto e da suspensão do plano de saúde. Apesar das dificuldades, os piquetes continuaram firmes fazendo cumprir a decisão soberana da assembléia em manter a greve. Diante desse contexto, é importante fazermos uma avaliação do atual momento em que se encontra essa luta para superar os desafios que o inimigo de classe nos impõe.

imageO novo ministério para o aliado de ocasião May 11 by Bruno Lima Rocha 0 comments

Afif já encarnou o rótulo de camaleão da política, as imagens apenas materializam o conceito do ex-apoiador da ditadura agora travestido de vice-governador dos Bandeirantes e ministro de quase nada no Planalto.

imageQue sindicalismo é esse? Jul 23 by Bruno Lima Rocha 0 comments

Movimento sindical vive dilema de ter recursos e estar subordinado ao governo.

more >>

imageTrabalhadores gráficos do Ceará en luta Jun 02 ORL 0 comments

Expressamos por esta carta nosso total apoio e solidariedade a vocês trabalhadores(as) gráficos do Ceará, que estão em greve há mais de 14 dias.

image1º de Maio: Dia do Trabalhador! May 02 CABN 0 comments

1º de Maio não é festa! Está na hora de ver o horizonte à frente e buscar outra sociedade, livre de exploração, desigualdade e miséria. O ideal de uma vida conquistada pela solidariedade e na luta.

© 2005-2014 Anarkismo.net. Unless otherwise stated by the author, all content is free for non-commercial reuse, reprint, and rebroadcast, on the net and elsewhere. Opinions are those of the contributors and are not necessarily endorsed by Anarkismo.net. [ Disclaimer | Privacy ]